Apesar da crise, cooperativismo cresce no mercado financeiro

Em entrevista ao programa Redação no Ar desta segunda-feira (10), o presidente da Sicredi Integração RS/MG, Adilson Metz, destacou o repasse de mais de R$ 630 mil a 140 entidades da região.


0
Presidente da Sicredi Integração RS/MG, Adilson Metz (Foto: Tiago Silva)

Criar novas oportunidades de crescimento para o sistema, diluir custos e ampliar a geração de emprego e renda são algumas das razões que levaram a entrada do Sicredi em Minas Gerais, pontuou o presidente da Sicredi Integração RS/MG, Adilson Metz. Em entrevista ao programa Redação no ar desta segunda-feira (10), Metz ressaltou que o Banco Central que estimula a expansão das cooperativas que, na atualidade, já ultrapassou 6% das operações financeiras no país e projeta que o cooperativismo chegue a 20% do mercado financeiro.


OUÇA A ENTREVISTA


De acordo com o presidente, atuando em 11 municípios no Vale do Taquari, a cooperativa estima 40% de participação no mercado financeiro, o que representa em cerca de 50 mil associados.  Metz destaca que a área concedida à Sicredi Integração em Minas significa um passo fundamental para o projeto de expansão da cooperativa. “Com o projeto de expansão, mais o crescimento de associados na nossa região, estamos aumentando entre 400 a 500 novos associados por mês”, afirma.

Durante a entrevista, o presidente salientou as medidas adotadas pela cooperativa em meio à pandemia do coronavírus. Atendendo às necessidades dos associados e contribuindo para manter a atividade econômica. “É na crise que as cooperativas têm crescido. As pessoas têm se unido mais, buscando superar os desafios”, comenta Metz ao apontar um crescimento de mais 15% ao ano da cooperativa.

Repasse de mais de R$ 630 mil a 140 entidades da região

A instituição financeira cooperativa finalizou o processo seletivo e anunciou um total de 140 entidades contempladas com o montante de mais de R$ 630 mil, referente ao Fundo Filantrópico. De acordo com o presidente, os valores são mais abrangentes que com relação ao ano passado, quando o Fundo Filantrópico foi de R$ 560 mil e alcançou 135 entidades.

O Fundo é composto por 2% das sobras líquidas da cooperativa e os valores disponíveis rateados entre as agências na proporção de suas sobras e número de associados. A partir da escolha dos inscritos, que encaminharam seus projetos em maio, foram abrangidas entidades com atuação em educação, saúde, cultura, segurança, esporte e inclusão social dos 11 municípios da abrangência regional do RS (Marques de Souza, Boqueirão do Leão, Santa Clara do Sul, Lajeado, Mato Leitão, Cruzeiro do Sul, Travesseiro, Progresso, Canudos do Vale, Sério e Forquetinha); e 2 da nova área de Minas Gerais (Conselheiro Lafaiete e Itabirito), que recebem pela primeira vez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui