Apicultor, abelhas e mel

Confira o comentário do engenheiro agrônomo Nilo Cortez


1

Nesta semana temos datas comemorativas como “ 20 dia Mundial da Abelha”, “22 dia do Apicultor” e dedicado a Santa Rita de Cássia também é padroeira destes produtores. Os calendários de eventos apontam ainda 3 de outubro como dia das abelhas, 21 de julho dia do mel e 17 de março dia Nacional do Mel. Todas estas datas só vêm confirmar a importância de quem lida com elas, o Apicultor.

Eles são falados desde 2400 a.C. que além de fornecedores do mel também usavam as abelhas como arma de guerra soltando-as sobre os inimigos.

Cerca de 80 % das plantas de flores dependem da polinização das abelhas. No Brasil 289 plantas cultivadas e silvestres que utilizamos como alimento direta ou indiretamente dependem das abelhas (Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos e Rede Brasileira de Integração Planta- Polinizadores). Apicultores comerciais usam as abelhas melíferas conhecidas como europeias (africanizadas). São mais produtivas e agressivas e precisam de mais cuidado na lida. Aqui na região pouco se ouviu falar de ataque de abelhas. A não ser quando vão se defender de pessoas despreparadas.

De forma nenhuma usar fogo, fumaça, água ou spray de venenos. Se um grupo de abelhas em enxameação pousou num lugar deixe elas quietas. Estão descansando para ir adiante. Quer ajudar? Coloque um prato com água e açúcar para elas se fortalecerem e depois vão embora. Como não se está livre de um acidente se acontecer, procure correr para lugar escuro, dentro de um arroio, açude, tanque com água ou carro fechar janelas. E lembro que elas perseguem até uns 200 metros do local. Procure imediatamente um médico. Um adulto pode ter sérios problemas cardíacos com 100 picadas e uma criança ou idoso com 40. E se for alérgico pior ainda.

the group of black bee

Mas o Brasil é rico em abelhas nativas sem ferrão “melíponas” passando de 300 espécies. Elas se alimentam de pólen e estão seriamente ameaçadas com o crescimento urbano, derrubadas de matas, fogo e uso de agrotóxicos. Temos ainda as abelhas solitárias que têm importante papel no ambiente com polinização e controle biológico.

Uma das alternativas encontradas tem sido a criação de abelhas sem ferrão visando sim sua importância ambiental, mas, também para consumo alimentar e medicinal. Além da boa qualidade alcança preços elevados e sua comercialização ainda precisa ser mais organizada. O que se nota é um aumento de produtores e inclusive em áreas urbanas.

A produção e mercado do mel estão prioritariamente nas mãos de produtores familiares. Algumas agroindústrias também familiares embalam com marcas comerciais. São legais e sofrem fiscalização do sistema de inspeção municipal, estadual ou federal. Tenho notado que há produtores que vendiam nas feiras, que foram interrompidas pela pandemia, estão procurando colocar direto junto aos consumidores.

Com a internet está acontecendo um sistema interessante onde vale, como se dizia antigamente o fio do bigode. A safra deste ano é boa em quantidade e qualidade e é bom fazer um estoque para o inverno.

O Brasil hoje é bom produtor de mel, a China é a maior, e exportamos a maioria de nossa produção organizada. Há significativa comercialização paralela que não sei quantificar. Nosso consumo é baixíssimo, não chegando a 100 gramas por pessoa ao ano. Na Europa há países com 3,5 kg nos EUA 1 kg, países africanos também tem bom consumo.

O Rio Grande do Sul tem sido o maior produtor com um pouco mais de 8000 toneladas produzidas por cerca 30 mil apicultores. Se destacam Cambará do Sul, Dom Pedrito, Pinhal, e na região V. Aires (83t).

Na internet sempre tem o “queridinho do momento” e agora tem o Mel com canela. Considerado ótimo protetor do coração, redutor do mau colesterol, artrite, infecção dos rins, resfriados e dor de garganta. Mas, lembro que sempre é melhor consultar seu médico.
Consumo normalmente mel no pão, pelo sim pelo não, agora acrescentei a pasta feita com duas colheres de mel e uma de canela em pó. Há várias receitas de como fazer disponíveis é só consultar. Se funciona? Só experimentando.

Por Nilo Cortez 

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui