Aplicação da vacina russa deve ocorrer no início de 2021 no Paraná

Já a produção em território nacional deve começar no segundo semestre do ano que vem.


0
Foto: EFE/ EPA/RDIF

A aplicação em massa da vacina russa pode acontecer já no ínico de 2021 no Paraná, a partir de doses importadas, afirmou o diretor-presidente do Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná), Jorge Callado, em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (4). Já a produção em território nacional deve começar no segundo semestre do ano que vem.

De acordo com ele, o governo estadual reservou um orçamento de R$ 200 milhões para a aquisição de doses da Sputnik V, nome dado à vacina russa. Mas ainda não há uma previsão de quantas doses serão compradas. “Parte da produção russa tem uma reserva para ser usada no Paraná.

A Rússia está focada no mercado interno, mas essa parceria já nos coloca numa posição interessante referente à prioridade de receber essas doses russas”, afirmou Callado. No entanto, para que a previsão de aplicação dessas doses se concretize é preciso que os resultados da fase 3 de testes em humanos, para comprovar a eficácia e segurança da vacina contra a covid-19, sejam positivos.

Ela é a última antes de uma possível aprovação para comercialização. Resultados publicados na revista científica The Lancet publicados nesta sexta-feira (4) mostraram que a vacina russa produziu anticorpos e não gerou nenhum efeito colateral grave em todos os 76 participantes dos testes iniciais.

Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui