Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Solução está implementada nas mais de 1,1 mil propriedades que fornecem leite à Languiru


0
Foto: Divulgação

A indústria de alimentos segue apostando no desenvolvimento de tecnologias que possam agregar valor à marca. Ferramentas que permitem controlar todas as etapas da cadeia produtiva e atender às exigências do mercado consumidor. Muito além disso, se trata de uma questão de transparência e lisura com o próximo. Um contexto que não é novidade na jornada da Cooperativa Languiru.

No segundo semestre de 2019, em parceria com a SIG Combibloc, a Cooperativa movimentou o mercado com o lançamento do Leite Languiru Origem. Por meio da leitura de QR Code impresso na embalagem do produto, é possível visualizar todo o percurso da matéria-prima, da propriedade rural até a gôndola do supermercado.

Início e atualidade

O compartilhamento dessas informações ocorre por intermédio da solução PAC.Trust. Num primeiro momento, a tecnologia foi inserida em propriedades rurais que fornecem o Leite Origem. Ainda em 2019, o projeto foi expandido para outras propriedades que entregam a produção leiteira à Cooperativa.

A proposta veio do Setor de Captação da Indústria de Laticínios, com o intuito de monitorar a origem e o transporte, de todo o volume direcionado à Cooperativa. Hoje, a solução já está implementada nas mais de 1,1 mil propriedades que fornecem leite à Languiru. Em torno de 60 transportadores fazem uso da tecnologia, que foi desenvolvida de forma pioneira pela área de soluções digitais da SIG Combibloc.

Operação da solução

O PAC.Trust permite acesso a diferentes dados, como horários e dias da coleta, quantos litros de leite foram carregados e até identifica a rota executada pelo transportador.

O transportador se dirige até a propriedade rural e acessa a sala do resfriador. Na sequência, ele mira o leitor fornecido pela Cooperativa para o código afixado em lugar visível na sala do resfriador. Depois da leitura, uma planilha da propriedade é aberta na tela do leitor, a qual é completada com informações da coleta. Em seguida, o transportador salva os dados, que são enviados à Laticínios. Para finalizar, ocorre o carregamento da produção de leite.

O aplicativo também serve para orientar o transportador, uma vez que aponta o volume carregado em cada compartimento do tanque do caminhão. É importante observar que, a cada nova coleta, ocorre uma nova leitura.

Confiável e prática de usar

A transportadora Adriana Rabaioli (40) coleta leite em propriedades de associados nos municípios de Boa Vista do Sul, Colinas, Imigrante, Roca Sales e Westfália. Registra a produção de dezenas de propriedades rurais por meio da solução PAC.Trust.

Teve os primeiros contatos com a tecnologia no primeiro semestre de 2020, e se acostumou logo com a novidade. Destaca que a solução permite acumular e rastrear diversas informações vinculadas ao recolhimento e transporte do leite. “Finalizamos a rota e em questão de poucos minutos os dados já estão com o laboratório. O sistema é confiável, além de ser prático de usar”, afirma.

Conexão com o Portal do Associado

A gestão e monitoramento do processo são feitos diretamente na Laticínios. A equipe de captação consegue acompanhar do início até o término do roteiro de coleta. “Se trata de uma ferramenta confiável de análise de indicadores para a nossa área”, observa o assistente administrativo do Setor de Captação, Tiago Weimer.

As informações contidas no PAC.Trust também são disponibilizadas no Portal do Associado (associado.languiru.com.br). Dessa forma, o produtor de leite da Cooperativa também pode acompanhar o desempenho da sua produção. A atualização das informações ocorre em 24 horas.

“O uso dessas tecnologias atende um novo perfil de consumidor que valoriza as empresas que comunicam a sua história, que mostram a forma como seus produtos são produzidos. A Languiru gerencia programas que fiscalizam o manejo na propriedade rural, as condutas na indústria e a expedição do seu mix de produtos, num processo constante de profissionalização da cadeia produtiva, tendo como pilares questões de saúde, combate a fraudes e controle de qualidade”, valoriza o presidente Dirceu Bayer.

Informações na palma da mão

O produtor de leite Carlos Augusto Ströher (27) mantém propriedade rural com os seus pais na localidade de Linha Chá da Índia, município de Estrela. Diariamente, entregam mais de mil litros de leite para a Indústria de Laticínios.

Ströher enaltece que a família utiliza o Portal do Associado desde agosto de 2020. Costumam acessar via smartphone para verificar parâmetros de qualidade e acompanhar as compras feitas na Conta do Leite. “Foi uma grande ideia, visto que a gente só tinha acesso a determinadas informações quando saia a nota da Conta do Leite”, aponta.

A associada Carla Deifelt Ströher (49), mãe de Carlos, observa que o portal estimula a inclusão tecnológica no campo. “Agora posso conferir os volumes produzidos em nossa propriedade na palma da mão. Antes, tinha que esperar em torno de 30 dias, até que fosse lançada a Conta do Leite”, recorda. AIVM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui