Após baderna, reunião discutirá instalação de mais câmeras no Bairro Universitário, em Lajeado

Encontro ocorre nesta sexta-feira (8). Ações pontuais já devem ocorrer neste fim de semana


0
Alessandro Bernardes, tenente-coronel comandante do 22º BPM e Paulo Locatelli, secretário de segurança Pública de Lajeado (Foto: Rodrigo Gallas)

Uma reunião discutirá a instalação de mais câmeras de videomonitoramento na Av. Avelino Tallini, no Bairro Universitário, em Lajeado. No local, uma baderna generalizada registrada em vídeos viralizou nas redes sociais. O encontro ocorrerá no Salão de Eventos da Prefeitura, nesta sexta-feira (8), às 10h45. Participarão o Ministério Público (MP), Polícia Civil (PC), Brigada Militar (BM), Universidade do Vale do Taquari (Univates) e representantes do bairro afetado.

A informação foi divulgada pelo secretário de Segurança Pública de Lajeado, Paulo Locatelli, em entrevista ao programa Panorama da Rádio Independente, durante a manhã desta quinta-feira (7). De acordo com o titular da pasta, hoje há apenas uma câmera do cercamento eletrônico presente nas proximidades. O equipamento está instalado ao lado da Andrea Feine Cortinas e Persianas.

Leita também

A ideia é instalar mais uma câmera “do outro lado.” Também é estudada uma parceria com a Univates para a implementação de mais equipamentos na avenida e proximidades. “A imagem produz conhecimento e provas para formulação do inquérito por meio do MP”, pontua. Além disso, a aparelhagem deve coibir a algazarra. No encontro desta sexta também devem ser debatidas outras ações preventivas

O comandante do 22º BPM, o tenente-coronel Alessandro Bernardes é enfático ao afirmar que operações pontuais ocorrerão no entorno da Univates já no próximo fim de semana. “As ações ocorrem sistematicamente no local, mas a polícia não tem como estar ali toda hora. Temos toda uma cidade para atuar”, diz ao lembrar de operação ocorrida na avenida pelo programa Pacto Pela Paz, no último dia 27 de março.

Sobre a investigação, o militar diz que os vídeos estão sendo analisados pela inteligência da BM afim de comprovar crime e identificar os envolvidos. Neste caso, não é descartada a abertura de processo. Ele orienta a comunidade a continuar enviando imagens para a polícia.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independete.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui