Prefeitura de Encantado restringe construções ou supressão de matas enquanto Cristo Protetor é construído

Segundo o prefeito Jonas Calvi, a medida visa uma organização mais ordenada do complexo turístico no entorno do monumento


0
Cristo Protetor em construção em Encantado (Foto: Associação Amigos de Cristo)

Há quatro meses foram instalados os braços e a cabeça do Cristo Protetor em Encantado. Desde então, a estátua deu projeção nacional e internacional ao município, que busca coordenar um trabalho de levantamento de informações para a construção de um complexo no entorno do local, no alto da Lagoa da Garibaldi, no Morro das Antenas, a 418 metros de altitude. A estátua do Cristo terá 37 metros, e o pedestal 6, totalizando 43 metros. Sua envergadura, de um braço ao outro, será de 39 metros.

O monumento deve ser inaugurado até o final do ano. Porém, o complexo com obras no entorno ainda não tem data estipulada. Conforme o prefeito Jonas Calvi, foi contratada uma empresa para realizar uma análise dos arredores. A intenção é criar um ambiente que valorize aspectos históricos e culturais, aproveitando as características da região, da sua topografia e relação com a natureza para potencializar o turismo regional e refletir no desenvolvimento econômico.


ouça a entrevista

 


“O Cristo Protetor está abrindo várias portas e oportunidades, não só para Encantado, mas também para o Vale do Taquari”, visualiza Calvi. “Temos que compor enquanto região. Não é só o Cristo Protetor; é com o Cristo Protetor”, defende, ao abordar a necessidade de incrementar o atendimento ao turista.

Monumento fica no alto do Morro das Antenas (Foto: Associação Amigos de Cristo)

Restrição nos arredores

Quando o monumento viralizou, a Prefeitura de Encantado editou um decreto proibindo momentaneamente construções e desmatamentos no entorno. Terrenos nos arredores têm experienciado grande valorização em função do potencial turístico.

“Momentaneamente, estamos restringindo qualquer tipo de construção ou supressão de matas. Por que isso? O Cristo Protetor é um monumento que teve toda essa repercussão, uma estátua, um monumento construído sem um real de recursos públicos”, lembra Jonas Calvi, já que a obra, orçada em R$ 2 milhões, é uma iniciativa da Associação Amigos de Cristo. Segundo o prefeito, a medida visa uma organização mais ordenada.

Prefeito de Encantado, Jonas Calvi (Foto: Divulgação)

“Queremos, sim, desenvolver, ter todas as cafeterias, lojas de souvenirs, lancherias, hotéis…Tudo isso precisamos ter no complexo da lagoa até o Cristo — e no município de modo geral”, lembra. “Mas precisamos ter esse crescimento, essa construção harmonizada com o ambiente que está lá hoje. Não podemos, de uma hora para outra, tirar toda a vegetação que está lá, o que inviabilizaria o próprio Cristo Protetor”, constata.

“Não estamos afobados em ter todo o complexo pronto. Primeiro, temos que encontrar a nossa identidade”, explica, ao citar, por exemplo, que o Cristo Redentor do Rio de Janeiro demorou anos para ter toda a estrutura de apoio pronta.

Comunidade vizinha

A Prefeitura de Encantado também preocupa-se com uma comunidade vizinha à Lagoa da Garibaldi, produtora de suínos. Dessa forma, uma comitiva da administração municipal deve ir até o Paraná nos próximos dias para conhecer um sistema de biogás, capaz de utilizar nos dejetos suínos e não largá-los direto no solo.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui