Ar quente e úmido toma conta do RS

Saiba mais sobre o La Niña, que agrava o risco de estiagem no Sul do Brasil.


0
Foto: Ilustrativa

Nesta quinta-feira (12), a previsão é que o sol apareça mais uma vez em todo o Rio Grande do Sul, porém, ainda irão ocorrer períodos de maior nebulosidade com nuvens baixas e médias no Sul e no Leste do Estado. Em pontos isolados do Sul e da região das lagoas pode ter até garoa breve, segundo a previsão da MetSul.

A manhã registra temperatura agradável, mas aquece rapidamente com o sol e a tarde será de calor. Máximas de 31°C em Uruguaiana e 33°C em Santa Rosa. Porto Alegre deve ir a 29°C. Na região dos Vales, as máximas passam de 30°C.

O aquecimento traz chuva típica de verão da tarde pra noite em pontos do Norte e do Nordeste do Estado, especialmente no Alto Uruguai, no Norte da Serra e nos Campos de Cima da Serra.

No fim de semana, o quadro muda. O sábado (14), tem o predomínio do sol e a temperatura estará em elevação com o ingresso de ar mais quente no Leste do Rio Grande do Sul. O tempo mais aberto na madrugada diminui a mínima para marcas ao redor de 16ºC, mas eleva a máxima para até 32ºC ou 34ºC no Vale do Taquari. No domingo (15), o dia terá sol e nuvens com calor, mas a nebulosidade aumenta e não se afasta chuva com áreas de instabilidade que vão avançar a partir do Oeste do Estado.

Efeitos do La Niña

Com La Niña, os efeitos no clima são os típicos do fenômeno, o que agrava o risco de estiagem no Sul do Brasil e que já se observa em muitas cidades. No Rio Grande do Sul, quando há La Niña, os efeitos são mais sentidos a partir de novembro e dezembro com risco relevante para a produção de milho.

Em muitos anos de La Niña há uma tendência de aumento da chuva em janeiro, até com chuva acima da média em algumas regiões, para voltar a secar em fevereiro e março. Não é algo que ocorre em todos os anos de La Niña, mas se verifica na maioria.

O fenômeno La Niña não traz mais tempestades, mas incursões tardias de ar frio. Sendo assim, por muitas vezes até com geada, que ao encontrar o ar mais quente típico da primavera agravam o risco de tempestades muito severas de vento e granizo, inclusive de tornados.

Fonte: MetSul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui