Arroio do Meio programa momento de Troca de Sementes Crioulas 

Programação procurará respeitar os protocolos de saúde, para que não haja risco para os participantes


0
Foto: Divulgação

Organizado por diversas entidades, entre elas a Emater/RS-Ascar, o Momento de Troca de Sementes Crioulas, de Arroio do Meio, passou por uma série de adaptações para que, em tempos de pandemia de Covid-19, pudesse ocorrer. E é tomando por base a experiência vivida no ano passado que o município repetirá a experiência no próximo dia 24 de junho, a partir das 14h, no lado de fora do salão comunitário. A programação procurará respeitar os protocolos de saúde, para que não haja risco para os participantes. 

“A ideia é fazer um evento enxuto, ágil, objetivo e que ocorra de forma a se adequar a complexidade dos tempos que vivemos”, salienta o extensionista da Emater/RS-Ascar André Müller. Será um encontro de uma hora e meia de duração, com abertura, oração e benção e a troca. Na ocasião também haverá recolhimento de donativos para agricultores em situação de vulnerabilidade social na forma de sementes e mudas de alimentos não perecíveis. “O que pretendemos é manter o caráter simbólico da ação”, salienta Müller. 

Tradicional no município de Arroio do Meio, o momento integra a Semana Brasileira do Alimento Orgânico e é uma forma de homenagear aqueles que lutam diariamente pela manutenção e preservação de cultivos crioulos. Müller lembra que a ação visa a promover o resgate desse tipo de material, lembrando a importância de cada participante trazer consigo os seus cultivos, para que possam ser propagados. “É essa multiplicação que possibilitará a ampliação das variedades disponíveis”, destaca. 

Em caso de chuva o evento ocorre na parte interna do salão comunitário. A promoção é da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), Emater/RS-Ascar, Comissão Pastoral da Terra, Secretaria de Agricultura, Agricultores Ecologistas da Forqueta, Defensores da Natureza, Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB) e Associação Ecobé. O apoio é da Articulação em Agroecologia do Vale do Taquari (AAVT). AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui