As expectativas econômicas para 2021: a percepção dos principais indicadores

Ao que tudo indica, a retomada está se configurando para o segundo semestre


0
Foto: Ilustrativa / Divulgação

No início dessa semana foram divulgados os principais indicadores da pesquisa Focus do Banco Central e que demonstraram piora nos referidos indicadores brasileiros. A projeção do mercado para a inflação de 2021 subiu de 4,81% para 4,85%.

A expectativa dos analistas para a alta do Produto Interno Bruto (PIB) no ano caiu de 3,17% para 3,08%. Já a estimativa para a taxa básica de juros ao final do ano subiu de 5% ao ano para 5,25% ao ano. Todos os referidos indicadores são o “desenho” que temos projetado para final de 2021, considerando as condições atuais.


ouça a análise

 


Cíntia Agostini, economista e professora (Foto: Rodrigo Gallas)

O avançar da vacinação, a diminuição da contaminação, a retomada das atividades e o retorno das nossas relações podem alterar positivamente esse dados hoje apresentados, no entanto, o inverso pode acontecer caso não consigamos efetivamente vencer a pandemia e continuarmos por mais tempo com as condições restritivas que temos hoje.

Ao que tudo indica, a retomada está se configurando para o segundo semestre e é nestas condições que estamos considerando que tenhamos melhores indicadores para a economia e para a sociedade brasileira.

Por Cíntia Agostini, economista, doutora em desenvolvimento regional, professora universitária, gestora de Relacionamentos e Negócios do Tecnovates e vice-presidente do Codevat.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui