Associados pedem interrupção da assembleia da Languiru e item dois é retirado da pauta

Evento está acontecendo na Associação dos Funcionários da Cooperativa


2
Paulo Birck (Foto: Elisangela Favaretto)

Nesta quinta-feira (11) está sendo realizada a Assembleia Geral Extraordinária da Cooperativa Languiru, na Associação dos Funcionários da Cooperativa, no Bairro Languiru, em Teutônia.

Ao abrir a assembleia para participação de associados, André Kich, de Teutônia, pediu que sejam apresentados os resultados concretos da auditoria investigativa que foi prometida desde o mandato do Paulo Birck e principalmente no início do mandato do Paulo como interventor, como responsável pela liquidação extrajudicial. “O que aconteceu? Pra onde foi o dinheiro? Nós vamos ficar mais ricos ou mais pobres?”, questionou.

Outro ponto apresentado pelo associado foi a apresentação de um plano operacional que mostre claramente que a cooperativa tem a viabilidade e que os cooperados não vão arcar com os prejuízos e submeter esse plano para apreciação dos associados.

Tanbem destacou que apresentação da prestação de contas da Liquidação Extrajudicial de seis em seis meses deveria ser mensal. “O que foi vendido? Como foi vendido? O que foi arrecadado? E as dívidas? Sem isso não podemos tomar uma decisão clara”, destaca.

Ainda pediu um documento claro e transparente da auditoria investigativa para saber o que ocorreu. O associado também destacou que o balanço de 2022 não foi real. Ele também demonstrou apoio ao Paulo Birck e sua equipe e pediu que tudo que foi deliberado em assembleia nos últimos quatro anos seja cancelado com base no artigo 43. Por isso sugeriu que a assembleia fosse interrompida por falta de resposta a estes itens.

Em resposta ao associado, o presidente liquidante, Paulo Birck, argumentou que a prestação de contas foi aprovada para ser semestral. Então a próxima será em setembro e depois em março.

Sobre a auditoria, Birck, salientou que os
resultados serão apresentados setembro. Será uma assembleia de um dia inteiro, pois terá prestação de contas, reforma estatutária e parecer da auditoria.

Devido a várias outras manifestações de associados, o item dois do edital foi retirado da pauta. Ele tratava da forma de cobrança, das perdas contabilizadas, dos associados que solicitaram demissão ou foram eliminados ou excluídos. Ele volta para análise em setembro.

Texto: Elisangela Favaretto
[email protected]

2 Comentários

  1. Apenas como um analisador.
    Já que é extraordinária esta assembleia. Os assuntos deveriam sim ter todos expostos hoje inclusive com os balancetes mensais . Semestrais e anuais. A extraordinária então não terminou . Pode até ser extendida para a próxima semana e wue o interventor apresente das administrativos e financeiros corretos. O assunto da extraordinária é seu tempo ágil não terminou. Refira-se e novo estatuto realmente poderá vir juma ordinaria

  2. Não foi muito clara a matéria publicada pelo órgão de comunicação. Da forma exposta, em tese, parece clara a intenção da diretoria, ao falar em assembleia de um dia, de contar com o esgotamento físico dos associados e aprovar matéria de seu interesse. Retire-se então, a reforma do estatudo para fazé-la mais adiante. Ou outro assunto que demande mais tempo. Compreensível a preocupação dos associados em saber até onde serão responsáveis pela pelos débitos da empresa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui