Atingidos pela cheia podem desenvolver Transtorno do Estresse Pós-Traumático, alerta psiquiatra

Segundo Rafael Moreno, o trauma deixa 'marcas' no cérebro que alteram emoções e pensamentos. Tratamento é feito com aconselhamento psicológico e medicação.


0
Médico psiquiatra Rafael Moreno (Foto: Rodrigo Gallas / Arquivo)

Os atingidos pela cheia do Rio Taquari podem desenvolver o Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT), alerta o médico psiquiatra Rafael Moreno, em sua participação no programa Troca de Ideias desta segunda-feira (13). O TEPT é uma condição de saúde mental que ocorre após um evento emocionalmente traumático. É caracterizada por ansiedade e flashbacks recorrentes sobre o evento.


Ouça a entrevista 

 


 

“As enchentes se enquadram nos desastres naturais. Tudo isso causa ‘cicatrizes’ no nosso cérebro. [..] São traumas que deixam marcas no nosso cérebro e isso vai fazer com que altere nossas emoções, nossos pensamentos, aumentando a chance de termos transtornos mentais no futuro”, explica Moreno.

No transtorno em questão, segundo o médico, após o evento traumático a pessoa passa a ter pesadelos sobre o ocorrido, e não consegue mais tratar sobre o tema. “Quando ouve sobre o trauma o coração dispara, sua, a pessoa pode até sair do ar, a chamada dissociação.”

O TEPT pode levar a outros transtornos, e fazer com que o indivíduo acabe usando drogas e álcool para esquecer do trauma sofrido. Isto é acompanhado por uma perda de interesse em atividades antes prazerosas, dormência emocional e sentimentos de culpa.

O tratamento é feito com aconselhamento psicológico e medicação. A maioria das pessoas com TEPT têm melhora significativa em seus sintomas fazendo psicoterapia.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui