Ato marca início das obras de conclusão do asfaltamento entre os municípios de Arroio do Meio e Capitão

Evento contou com a presença dos prefeitos das cidades Danilo José Bruxel e Jari Hunhoff, além de vereadores, deputados, representantes da construtora Giovanella e cerca de 50 moradores da comunidade


0
Foto: Vinícius Mallmann

Ocorreu na manhã deste sábado (27) um ato de ordem para o início da conclusão do asfaltamento que liga os municípios de Arroio do Meio e Capitão. O ato contou com a presença dos prefeitos das cidades Danilo José Bruxel e Jari Hunhoff, além de vereadores, deputados, representantes da construtora Giovanella e cerca de 50 moradores da comunidade.

O projeto, que será realizado na ERS-482, contemplará 7,7 km da via, e deve ser entregue até o final de 2022. De acordo com o Bruxel, a obra é muito aguardada e será executada com grande parte da verba do município “Esta obra vem sendo aguardada há mais de 50 anos. Então hoje estamos aqui para acabar com essa espera e assinar os papéis. O investimento total é de R$13,4 milhões, dos quais 70% são do município e o restantes adquiridos pelo Governo do Estado, por conta da via ser de responsabilidade do Departamento Autônomo de Estradas e Rodagens-11ª Unidade Conservação (Daer)”, destaca.

Outro presente no ato foi Hugo Schmidt, presidente de uma comissão comunitária que foi criada para auxiliar a prefeitura a possibilitar a obra. Para ele, o sonho da comunidade está sendo realizado. “É um sonho da comunidade há quase seis décadas. Inicialmente era de obrigação do estado realizar a obra, mas depois de tantos problemas e solicitações a prefeitura abraçou a causa e oportunizou a obra”, comenta.

Hugo Schmidt, presidente da comissão comunitária (Foto: Vinícius Mallmann)

Conforme Schmitd, além ligar Arroio do Meio com o município de Capitão, a via também é um ponto estratégico por conta do Cristo Protetor de Encantado e um ponto de fuga quando acontecem enchentes. “Esperamos que cerca de 80% dos veículos que se deslocarem até o Cristo de Encantado passem por aqui, isso por que é a via mais próxima e também corta o pedágio. Outra vantagem é nos momentos de enchentes, como as outras viam são atingidos pela água, todos os veículos acabam passando por aqui”, finaliza.

Texto: Vinicius Mallmann
regional@inependente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui