Atrás do muro é mais gostoso…

Entenda como uma estratégia errada pode levar seu negócio ao fracasso 


0
Gustavo Bozetti, diretor da Fundação Napoleon Hill e do MasterMind RS (Foto: Jonas de Siqueira)

Imagine um posto de combustíveis partido ao meio por um muro? Essa é a história que relato aqui. Nos dois últimos finais de semana, estive em Nova Friburgo, na serra do Rio de Janeiro, conduzindo trabalhos com empresários da região. Enquanto íamos do aeroporto à Nova Friburgo, passamos por um outdoor dizendo “atrás do muro é mais gostoso”. Meu colega Luis Vicente relatou que havia um grande posto de combustíveis que foi partido ao meio com um muro enorme, tudo por causa de um atrito entre os sócios.

Metade do posto ficou para um sócio e a outra metade para outro, porém, um posto ficou em posição privilegiada, uma vez que o sentido da rodovia era mão única, com uma mureta central impedindo retorno. O proprietário do primeiro posto, para prejudicar o outro, resolveu construir um muro imenso na divisa entre os dois postos. O objetivo era tirar a visibilidade e prejudicar o acesso ao segundo posto. O sócio que ficou com o primeiro posto não contava com a criatividade do proprietário do segundo, que mandou colocar um outdoor imenso, antes do primeiro posto, em posição estratégica, dizendo que “Atrás do muro é mais gostoso”.

Meu colega comentou que acompanha essa “rixa” desde 2011 e percebeu as consequências das duas estratégias. Enquanto o primeiro posto investiu no muro, o segundo investiu em melhoria de produto e de atendimento. Quem comparava os dois, percebia a gritante diferença. Além disso, aquela situação gerou enorme repercussão entre os clientes, que ficaram comovidos com a situação e, propositalmente, frequentavam o posto localizado atrás do muro. Atualmente, o posto “na frente do muro” encerrou suas operações, enquanto o posto “atrás do muro” possui outras unidades.

Você já percebeu quantas lições podemos tirar dessa história? Quantas vezes nos preocupamos mais com os outros do que com nós mesmos? Quantas vezes investimos recursos, energia, atenção em coisas alheias e esquecemos de nos fortalecer? Quantas vezes desviamos nosso olhar do que é mais importante? Quantas vezes trocamos o foco no nosso objetivo principal bem definido por um sentimento de vingança?

Poderíamos passar horas conversando sobre as lições tiradas desse curioso episódio, mas a principal delas é que devemos pôr energia no que nos fortalece. Investir na nossa melhoria contínua, sem tirar o olho dos nossos objetivos. Devemos sair de trás do muro e enfrentar a vida, buscar evoluir a cada dia. Quando nos distraímos tentando vingança, perdemos a chance de acelerar rumo ao nosso sucesso. Pense nisso. Forte abraço e até a vitória, sempre.

Gustavo Bozetti (@gustavobozetti), diretor da Fundação Napoleon Hill e MasterMind RS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui