Atualização do CadÚnico será necessária para receber Auxílio Brasil

Confira as informações do programa Correspondente Independente das 18h


0
Foto: Agência Brasil / Reprodução

Com a previsão de atender até 16 milhões de famílias a partir de novembro, o Auxílio Brasil, programa que pretende substituir o Bolsa Família, exigirá inscrição ou atualização no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) para os trabalhadores informais de baixa renda. Segundo a Medida Provisória 1.061/2021, esse é um dos critérios para ter direito ao benefício. Além dos dados atualizados no CadÚnico, a família deve ter renda mensal de meio salário mínimo por pessoa (R$ 550, atualmente) e renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3,3 mil, em valores atuais). A exigência não vale para quem recebe o Bolsa Família. Nesse caso, a migração para o novo programa será automática, segundo o Ministério da Cidadania. Os valores das parcelas não foram definidos e só serão informados em meados de outubro. Isso porque parte dos recursos para o Auxílio Brasil dependerão da aprovação de um fundo que consta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios. Fonte: Agência Brasil

Letícia Bufoni é campeã do torneio de Paris de skate

A brasileira Leticia Bufoni foi campeã, nesta quarta-feira, de um torneio internacional de skate em Paris, palco da próxima edição das Olimpíadas. Por conta da contusão no tornozelo da japonesa Aori Nishimura, que seria a adversária da brasileira na decisão, a organização optou por fazer uma final tripla. Letícia enfrentou as duas atletas que tinham sido derrotadas nas semifinais, Eugenia Ginepro, da Argentina, e Charlotte Hym, da França, e confirmou o favoritismo. Localizado na Praça do Trocadero, com a Torre Eiffel ao fundo, o evento contou com 36 skatistas, misturando alguns dos melhores nomes do mundo na modalidade com atletas da nova geração. Fonte: G1/GE

Quarta-feira registra 42 óbitos e 1.850 novos casos de Covid no RS

O Rio Grande do Sul registra nesta quarta-feira (18), 42 óbitos e 1.850 novos casos de covid. Agora, o Estado chega a um total de 1.394.299 casos confirmados. Desses, 1.351.697 são considerados recuperados (96,9%); em acompanhamento, 8.660 casos ativos (0,6%); e 33.849 morreram em decorrência do coronavírus (2,4%). Às 17h desta quarta-feira (18), 60,5% dos leitos de UTI do estado estavam ocupados. Eram 2.021 pacientes para 3.390 leitos disponíveis. RC

Lajeado vacina pessoas que fazem 20 anos em 2021 nesta quinta-feira

Nesta quinta-feira (19), a vacinação contra covid-19 será ampliada para pessoas nascidas até o ano de 2001, ou seja, que completam 20 anos em 2021, em Lajeado. A vacinação dos demais grupos prioritários, bem como a aplicação de segundas doses, também seguem sendo feitas. Os locais de vacinação em Lajeado são o drive-thru do Parque do Imigrante e o Posto de Saúde do Centro, que funcionam das 8h às 14h. Para a vacinação por idade é necessário apresentar apenas documento de identidade e comprovante de residência em Lajeado. Em caso de não possuir comprovante de residência, será aceita uma declaração de próprio punho. A Secretaria de Saúde reforça à comunidade para quem puder, a preferência para se vacinar é no drive-thru do Parque do Imigrante, onde conta com mais equipes de vacinação, acelerando assim o processo de vacinação e evitando a formação de longas filas. AI/VM

Câmeras flagram mãe e companheira carregando mala com Miguel em Imbé, diz polícia

A Polícia Civil divulgou, nesta terça-feira (17), imagens de câmeras de segurança que mostram a mãe do menino Miguel Rodrigues dos Santos, de sete anos, carregando uma mala por ruas da cidade de Imbé, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Segundo o delegado Antonio Carlos Ractz, o corpo do garoto estava dentro da mala.

Nos trechos divulgados, Yasmin Vaz dos Santos Rodrigues, de 26 anos, aparece ao lado da companheira, Bruna Nathiele Porto da Rosa. A própria Polícia Civil ocultou os rostos das denunciadas nas imagens. O delegado explica que as imagens são do intervalo entre 1h e 2h do dia 27 de julho. De acordo com Ractz, é a mãe que carrega o objeto durante todo o trajeto até o Rio Tramandaí. Nesta terça-feira, o Ministério Público denunciou as indiciadas pelos crimes de tortura, homicídio e ocultação de cadáver. Os advogados de defesa de Yasmin e Bruna negam que elas tenham cometido o crime. Fonte: G1

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio acumulado em R$ 34 milhões

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira (18) um prêmio acumulado em R$ 34 milhões. As seis dezenas do concurso 2.401 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet. A aposta mínima, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50. Fonte: Agência Brasil

Anvisa avalia aplicação da Coronavac em crianças e adolescentes

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decide na tarde desta quarta-feira (18), em diretoria colegiada, o uso da vacina Coronavac em crianças e adolescentes de 3 a 17 anos. O pedido foi feito há duas semanas pelo Instituto Butantan, produtor nacional do imunizante da empresa chinesa SinoVac. Até o momento, a Coronavac foi liberada pela Anvisa apenas para uso emergencial de pessoas com mais de 18 anos, e a única vacina que pode ser usada em adolescentes, de 12 a 17 anos, no Brasil, é a da Pfizer. A análise da Anvisa tem sido em cima de documentos de estudos feitos em crianças e adolescentes fora do Brasil. Aqui, os testes clínicos foram feitos em adultos, mas a agência aceita dados de outros países, contanto que correspondam a todos os requisitos da Anvisa. Na diretoria colegiada, os pareceres técnicos são lidos e, depois, os diretores deliberam, podendo impor regras específicas para a autorização. O processo foi visto uma série de vezes no ano de 2021, com as autorizações dos dois imunizantes citados acima e também dos outros liberados, como Janssen e AstraZeneca. Fonte: CNN

Ministério da Saúde prioriza vacinação de adultos e reduz intervalo da Pfizer

O ministro Marcelo Queiroga confirmou em entrevista coletiva, na manhã desta quarta-feira, que o atual momento da pandemia de Covid-19 permite que o Brasil diminua o intervalo entre as doses da vacina Pfizer. “Conseguimos alterar o intervalo das doses da Pfizer. A bula autoriza 21 dias de intervalo. Assim, conseguiremos completar mais rapidamente. Estamos em uma situação epidemiológica mais tranquila. Não estamos comemorando porque a média de mortes ainda é alta, mas já tivemos números maiores. As políticas públicas estão melhorando a situação da pandemia”, afirmou Queiroga. Na entrevista coletiva, foi explicada a distribuição de vacinas e o ministério deixou claro que a prioridade é terminar a imunização de adultos para depois vacinar adolescentes. “Os estados que vacinaram a população com a primeira dose vão continuar recebendo as vacinas para segunda dose. Não se pretende atrasar a vacinação de adolescentes com comorbidades. O que se pretende é garantir que os outros estados recebam as doses de maneira mais homogênea. Naturalmente, em um país continental, não terminaremos todos os estados juntos”, disse Queiroga. Fonte: Correio do Povo

Queiroga diz que 3ª dose vai começar por idosos e profissionais de saúde

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quarta-feira (18) que a terceira dose da vacina será aplicada, inicialmente, em idosos e profissionais da saúde. Entretanto, ele não informou quando a dose de reforço começará no Brasil e disse que mais dados científicos são necessários. Ele lembrou que o Ministério da Saúde já encomendou um estudo para verificar a estratégia de terceira dose em pessoas que tomaram a CoronaVac. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também autorizou estudos de terceira dose das vacinas da Pfizer e AstraZeneca no Brasil. “Sabemos que os idosos têm um sistema imunológico comprometido e por isso eles são mais vulneráveis. Pessoas que tomaram duas doses da vacina podem adoecer com a Covid, inclusive ter formas graves da doença. Mas se compararmos os que vacinaram com duas doses e aqueles que não vacinaram, o benefício da vacina é inconteste”, disse Queiroga. Fonte: G1

Produção e apresentação: Rita de Cássia

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui