Aula+: com ensino híbrido, seminários e ateliês, conheça o novo modelo pedagógico da Univates

Nova plataforma entra em vigor a partir de 2021. Cursos tiveram seus currículos repensados. Promessa é de maior articulação entre teoria e prática e potencialização do espaço da aula.


0
Foto: Divulgação

A Univates promete mais inovação, experiências e conhecimento com o seu Aula+, nova proposta pedagógica e curricular que abrange os seus cursos de graduação. Segundo a instituição, os cursos tiveram seus currículos repensados para um formato mais dinâmico, com maior articulação entre teoria e prática e potencialização do espaço da aula. O início será com dez cursos, a partir de 2021 (veja lista abaixo).

No novo formato, o estudante não precisa estar na universidade todos os dias da semana. Em um conceito híbrido, cada curso de graduação presencial pode ser composto de até 40% da carga horária a distância. Além disso, as aulas serão organizadas de forma transversal em seminários e ateliês, e não mais em disciplinas.


ouça a entrevista

 


No seminário, o professor apresenta e expõe a matéria, a partir da qual os estudantes deverão realizar estudos e pesquisas para serem compartilhados em grupo. Já nos ateliês, o docente apresenta procedimentos, exercícios, maneiras de fazer, modos de se relacionar com determinada matéria. Estudantes e professores trabalharão com problemas reais, simulações e criação de projetos, de forma que o atelier será o momento da experimentação, criação e prática.

Os dois formatos se complementam e articulam saberes de um mesmo bloco curricular. Com a reestruturação, o ensino passará a ser baseado em cinco princípios articulados: transversalidade, experimentação, criação, alteridade e aprendizagem. O estudante poderá se matricular em blocos de 200h, a partir de R$ 866,00.

O projeto é desenvolvido ao longo dos últimos dois anos por um grupo de trabalho. Foram consultados, por exemplo, modelos praticados no Instituto Tecnológico e de Estudos Superiores de Monterrey, do México, e da Pontifícia Universidade Católica do Chile.

O coordenador do Núcleo de Apoio Pedagógico da Univates, Tiago Weizenmann, explica que a pandemia de Covid-19 levou a instituição a acelerar a implementação do Aula+, processo que estava sendo pensado para um tempo maior. Weizenmann ressalta o trabalho de experimentação que tem sido feito em função da virtualização das aulas. “Agimos na urgência, mas também pensamos no futuro”, afirma.

Coordenador do Núcleo de Apoio Pedagógico da Univates, Tiago Weizenmann (Foto: Jonas de Siqueira)

Segundo a universidade, o novo modelo visa estar alinhado com a perspectiva comunitária da instituição e demandas regionais. A ideia é fazer frente aos desafios contemporâneos e corresponder às expectativas e necessidades das novas gerações e mercado de trabalho. “A aula precisa dialogar com as demandas mais atuais e contemporâneas”, reforça Weizenmann.

Essa modalidade de graduação do Aula+ está disponível para estudantes que ingressarem na Univates a partir de 2021 nos cursos presenciais de Administração, Ciências Contábeis, Design, Direito, Gestão de Micro e Pequenas Empresas, Jornalismo, Letras, Pedagogia, Publicidade e Propaganda e Relações Internacionais.

Para os demais cursos, o Aula+ estará disponível em até dois anos, pois exigirá a reconfiguração curricular dos cursos, com a construção de diretrizes institucionais para a inovação e personalização do ensino na Univates.

“Alunos que já estão no currículo velho, os coordenadores de curso fazem contato com grupos de alunos para avaliar uma possível migração ou continuar no currículo antigo”, explica o responsável pelo apoio pedagógico.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui