Autoridade disse que prédio em Miami era seguro após relatório apontar dano estrutural grave

Condomínio tinha deterioração estrutural no estacionamento, segundo documento de 2018. Nove corpos foram encontrados nos escombros até o momento e há mais de 150 desaparecidos


0
Equipes de resgate trabalham nos escombros do condomínio Champlain Towers, após prédio desabar parcialmente em Surfside, na Flórida, perto de Miami (Foto: Wilfredo Lee/AP)

Uma autoridade municipal de Surfside, na Flórida, garantiu aos moradores do Chaplain Towers, que desabou parcialmente na quinta-feira (24) nos Estados Unidos, que o prédio estava “em muito bom estado” em 2018.

A informação consta na ata de uma reunião de novembro de 2018, que ocorreu um mês após um relatório de engenharia alertar sobre um dano estrutural grave que exigiria reparos.

Mais da metade do Chaplain Towers desmoronou parcialmente na madrugada, quando os moradores dormiam. Nove corpos foram encontrados nos escombros até o momento, e as buscas por mais de 150 desaparecidos continuam nesta segunda-feira (28).

Uma criança brasileira está entre os desaparecidos. Lorenzo Leone, de 5 anos, estava com seu pai, Alfredo Leone, que é italiano, quando o edifício veio abaixo. Sua mãe, a brasileira Raquel Oliveira, não estava no apartamento porque visitava parte da família no Colorado.

O condomínio tinha uma grande deterioração estrutural no estacionamento, sob a torre de 40 anos, segundo o relatório. O documento alertava que uma uma laje estrutural de concreto precisava ser substituída “em um futuro próximo” devido a uma falha na impermeabilização.

Mas ainda não se sabe o motivo da tragédia, nem se esse dano estrutural pode estar relacionado a ela.

Detalhes do relatório

O relatório foi emitido pela empresa de engenharia Morabito Consultants. No documento, a empresa não apontou perigo iminente no dano estrutural na área da piscina, mas alertou para a necessidade de reformas extensas que pudessem solucionar os problemas.

O documento apontava uma falha na impermeabilização da laje que ficava abaixo do deck da piscina, que foi feito em uma área plana em vez de inclinada, o que impedia o escoamento da água (veja nas imagens abaixo onde ficava a piscina do prédio e a parte que desabou).

“A impermeabilização está causando um grande dano estrutural à laje estrutural de concreto abaixo dessas áreas”, indicou o relatório. “A não substituição da impermeabilização no futuro próximo fará com que a extensão da deterioração do concreto aumente exponencialmente”.

A empresa recomendou a substituição da laje danificada (veja no vídeo abaixo porque a infiltração pode ter causado o desabamento do prédio).

Ela também alertou para “fissuras e estilhaços abundantes” de colunas, vigas e paredes de concreto no estacionamento do prédio. O documento indica que parte dos danos eram pequenos, mas algumas colunas chegaram a ficar com o vergalhão exposto.

Chaplain Towers

O prédio que desabou parcialmente fica na Collins Avenue, em Surfside, e tem 136 apartamentos. Ele foi construído em 1981, fica na beira da praia e tem vista para o mar.

Surfside fica próxima a Miami Beach, uma cidade-ilha interligada por pontes a Miami continental. Os municípios ficam no distrito de Miami-Dade, no sul da Flórida.

Segundo os bombeiros, 55 dos 136 apartamentos foram afetados.

Alguns apartamentos de dois quartos do prédio são negociados atualmente entre US$ 600 mil e US$ 700 mil, segundo a polícia (entre R$ 3 milhões e R$ 3,5 milhões na cotação atual).

A vizinhança tem uma mistura de apartamentos, casas, condomínios e hotéis novos e antigos, com restaurantes e lojas que atendem residentes e turistas internacionais.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui