Avião para buscar 2 milhões de doses na Índia decola nesta quarta, diz Pazuello

Segundo o ministro da Saúde, as doses devem chegar no Brasil no dia 16 de janeiro.


0
Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello (Foto: Divulgação

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o avião para buscar as duas milhões de doses da vacina contra a Covid-19 decola nesta quarta-feira (13) para a Índia. O imunizante é desenvolvido pela AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford. As doses são do laboratório Serum. No dia 2 de janeiro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um pedido feito pela Fiocruz para importação das duas milhões de doses da vacina. Segundo Pazuello, as doses devem chegar no Brasil no dia 16 de janeiro. “Quando tivermos a posição da Anvisa, temos material para distribuir e temos capacidade para vacinar no país todo”, completou. A Fiocruz entregou na sexta-feira (8) o pedido de uso emergencial da vacina à Anvisa. Na terça (12), a agência disse que a reunião para definir a autorização emergencial das vacinas está prevista para domingo (17). Fonte: G1

Câmara dos EUA começa a analisar impeachment de Trump; deputados republicanos passam a apoiar medida

Congressistas começaram a analisar nesta quarta-feira (13) o segundo processo de impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Câmara dos Representantes. Trump deve se tornar o primeiro presidente americano da história a sofrer dois impeachments. Desta vez, ele é acusado formalmente de incitar à violência que resultou na invasão do Capitólio, sede do Congresso americano, na semana passada. Ao contrário do Brasil, o presidente dos EUA não é afastado quando o processo de impeachment é aprovado na Câmara. A remoção definitiva só ocorre caso o processo seja aprovado também pelo Senado. Assim, Trump deve permanecer no cargo até a próxima quarta-feira (20), quando Joe Biden será empossado. Fonte: G1

Bolsonaro sobre CoronaVac: “Agora estão ouvindo a verdade”

Em fala a apoiadores na manhã desta quarta-feira (13), em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro ironizou o resultado da eficácia geral CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan, do governo de São Paulo, em parceria com a Sinovac, farmacêutica da China. “Essa de 50% é uma boa? O que eu apanhei por causa disso! Agora estão ouvindo a verdade. Quatro meses apanhando por causa da vacina. Entre eu e a vacina tem a Anvisa. Não sou irresponsável, não estou a fim de agradar quem quer que seja”, afirmou o presidente. Nesta terça-feira (12), o Instituto Butantan anunciou a eficácia geral da CoronaVac: 50,38%. Isto significa que a vacina foi capaz de prevenir a infecção pelo coronavírus neste percentual entre voluntários imunizados durante os ensaios clínicos de fase 3 realizados no país. Fonte: Correio do Povo

Governo do RS prevê a abertura de 100 leitos de UTI até a primeira quinzena de fevereiro

O governo do Rio Grande do Sul prevê que 100 leitos de UTI serão abertos e reativados até a primeira quinzena de fevereiro. O processo inicia nesta quarta-feira (13) em Cruz Alta e Osório. No Hospital São Vicente de Paulo, em ambas as cidades, serão abertas 10 unidades com atendimento pelo SUS, totalizando 20 leitos. Há, ainda, previsão de entrega de mais 80 leitos novos e reativados em Pelotas, Porto Alegre e Canoas. A medida foi tomada porque a Secretaria da Saúde projeta um aumento do número de casos de Covid-19 neste verão. Outras 68 novas unidades ficarão de retaguarda operacional, para serem habilitadas conforme necessidade em Porto Alegre. Fonte: G1 RS

Rússia começará vacinação em massa contra Covid-19 na próxima semana

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou nesta quarta-feira que a campanha de vacinação em massa contra o coronavírus comece na próxima semana, chamando a Sputnik V, o nome de sua vacina, de “a melhor do mundo”. “Peço para começar a vacinação em massa de toda a população a partir da próxima semana”, disse Putin em uma reunião governamental por videoconferência. Em dezembro, a Rússia começou a vacinar segmentos prioritários da população, especialmente os idosos, profissionais da saúde e da educação, expandindo gradualmente a imunização para mais cidadãos. De acordo com o Fundo Soberano da Rússia (RDIF), que financia a Sputnik V, mais de um milhão de pessoas na Rússia já foram vacinadas. O país foi o primeiro no mundo a aprovar uma vacina contra o coronavírus, o que provocou críticas internacionais porque o anúncio foi considerado prematuro e nem todas as etapas necessárias haviam sido realizadas. Fonte: Correio do Povo

Prefeito do Rio volta atrás e revoga reabertura de estádios ao público

A Prefeitura do Rio anunciou novas medidas de restrição para conter a covid-19. Entre as ações, publicadas no Diário Oficial desta quarta-feira (13), está a liberação dos estádios e ginásios esportivos com apenas 10% da capacidade de público. Mas a medida foi revogada esta manhã pelo prefeito Eduardo Paes (DEM). Em sua conta no twitter, Paes alegou que há dificuldade de fiscalização. “A decisão de liberar os estádios com uma ocupação de 1/10 está correta tecnicamente de acordo com nossa secretaria de saúde. No entanto, obviamente trata-se de medida quase impossível de ser fiscalizada. A medida será revogada.” Fonte: Correio do Povo

Produção e apresentação: Caroline Silva
Próxima edição: hoje, às 18h

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui