Bolsonaro escolhe médico Marcelo Queiroga para substituir Pazuello no Ministério da Saúde

Confira as informações do programa Correspondente Independente das 8h.


0
Foto: Reprodução / AMB

O presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Marcelo Queiroga, será o quarto ministro da Saúde desde o começo da pandemia, há um ano. Segundo o presidente Jair Bolsonaro, haverá uma transição de “uma ou duas semanas” entre o novo ministro e o antecessor. Bolsonaro escolheu o médico para substituir o general Eduardo Pazuello. A troca se dá no pior momento da pandemia de Covid, com recordes sucessivos de mortes (quase 280 mil, no total) e a doença em expansão em todo o Brasil. Antes de Queiroga, comandaram o ministério o médico e ex-deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS); o médico Nelson Teich; e Pazuello. Queiroga é defensor da vacinação contra Covid. Em um vídeo na página da Sociedade Brasileira de Cardiologia, ele fala da importância da imunização para combater a pandemia. Em 20 de janeiro, ele aparece em outro vídeo tomando a vacina. Fonte: G1

Ministro diz que fechou acordo com Pfizer e Janssen para 138 milhões de doses da vacinas contra a Covid

De saída do Ministério da Saúde, Eduardo Pazuello disse que fechou acordo para compra das vacinas das farmacêuticas Pfizer/BioNTech e Janssen. Serão 100 milhões de doses da Pfizer e outras 38 milhões da Janssen, do grupo Johnson & Johnson. Em tom de despedida durante entrevista coletiva, Pazuello fez um balanço de sua gestão e afirmou que há 562,9 milhões de doses de imunizantes contratadas com entrega para 2021. Nesta segunda, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou que vai entregar ainda nesta semana as primeiras doses da vacina contra Covid-19 produzidas pela instituição. Serão 1 milhão e 80 mil doses até sexta-feira (19). As primeiras 500 mil vão ser entregues até quarta (17). As outras 580 mil até sexta (19). A entrega será feita ao Plano Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, que fará a distribuição aos estados. Fonte: G1

Brasil vê tendência de alta nas mortes por Covid em 23 estados e no DF; média móvel nacional tem novo recorde

O Brasil registrou um novo recorde na média de mortes por Covid-19: 1.855 por dia. O país se aproxima de 280 mil óbitos, com curvas subindo em 23 estados e no Distrito Federal. Em 24 horas foram 1.275 vítimas da doença. Em casos confirmados, 11.525.477 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus. Fonte: G1

Fachin pede inclusão na pauta do STF de recursos sobre anulação das condenações de Lula

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, pediu a inclusão na pauta do plenário do STF de dois recursos sobre a decisão que anulou as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Lava Jato. Cabe ao presidente do tribunal, Luiz Fux, pautar o plenário. Ainda não há data para julgamento. Fachin anulou as condenações no último dia 8. Com isso, Lula recuperou os direitos políticos e voltou a ser elegível. Fonte: G1

Segurado do INSS pode desistir da aposentadoria

O segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) insatisfeito com o valor da aposentadoria concedida pode desistir do benefício para aguardar que mais tempo de contribuição o torne mais vantajoso. Entretanto, existe uma regra expressa: não sacar o primeiro benefício depositado pela autarquia federal nem os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do PIS/Pasep. Ou seja, se retirar um desses valores, não poderá mais voltar atrás. Fonte: G1

Abertura de Hospital de campanha em Porto Alegre é adiada

O início da operação do primeiro Hospital de Campanha de Porto Alegre foi adiado e não terá início nesta terça-feira, como era o previsto. A estrutura montada ao lado do Hospital Restinga, na zona Sul da Capital, ainda precisará passar por ajustes. A unidade tem capacidade de atender 12 pacientes em leitos clínicos e oito em tratamento intensivo. Todas vagas serão destinadas exclusivamente para pacientes com Covid-19. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ainda afirmou que amanhã o “cenário estará mais definido”, dando condições de indicar uma nova data para o início das atividades. Fonte: Correio do Povo

Reconstrução da ponte sobre o Arroio Boa Vista demandará de 4 a 6 meses, afirma diretor-presidente da CCR ViaSul

Um dos lados da ponte sobre o Arroio Boa Vista, no sentido capital-interior da BR-386, precisará ser totalmente reconstruído. O procedimento deve demorar de quatro a seis meses, segundo projeção do diretor-presidente da CCR ViaSul, Fausto Camilotti. De acordo com o gestor, houve o choque da carreta contra o guarda-corpo da ponte, e o cavalo da carreta foi arremessado contra um pilar no lado sul, na ponte existente no sentido capital-interior. “Temos um pilar comprometido, alguns problemas do incêndio, derretimento de cabos e aparelhos de apoio”, detalha. Antes do início das obras, laudos e projetos precisarão ser realizados. A estimativa é que essa fase preliminar seja finalizada entre 15 e 20 dias. Ainda não há um custo estimado para o trabalho. Já a ponte do sentido interior-capital da rodovia deve ser liberada para carros e motos na terça-feira (16). Há a possibilidade, também, de que a liberação ocorra já nesta segunda-feira (15). Porém, somente depois do horário de pico da tarde. TS/VM

Produção e apresentação: Júlio César Lenhard
Próxima edição: hoje, ao meio-dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui