Bolsonaro vai indicar ministro do STF após 13 de outubro

Os nomes preferidos do presidente ao cargo seriam dos ministros Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral, e de André Mendonça, da Justiça.


0
Foto: Alan Santos / PR / CP

Apenas depois que aposentadoria do ministro Celso de Mello for publicada no Diário Oficial da União, o presidente Jair Bolsonaro irá anunciar o nome do seu substituto para a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Como o decano já deu entrada no pedido de aposentadoria com a data de 13 de outubro, a oficialização deve acontecer de forma quase instantânea, conforme apurou o R7 Planalto.

Os nomes preferidos do presidente ao cargo são dos ministros Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral da Presidência, e de André Mendonça, da Justiça, nesta ordem. Bolsonaro queria indicar Oliveira para a vaga da Justiça com a saída de Moro, mas Oliveira recusou o posto e Bolsonaro optou pelo até então Advogado Geral da União André Mendonça.

Se o nome de Oliveira for confirmado, ele deve receber o mesmo tipo de crítica enfrentada por Dias Toffoli ao assumir. Por ser jovem -Toffoli tinha 43 anos e Oliveira terá 45 se asssumir em outubro- e não ter experiência como juiz. Ambos são advogados.

Celso de Mello
Com 31 anos no STF completados em agosto, Celso de Mello já tinha tempo suficiente para se aposentar e é o ministro mais longevo da história da Suprema Corte. Adiantou em apenas três semanas a aposentadoria compulsória, que aconteceria em 1º de novembro, quando ele completa 75 anos de idade.

Antes dele, as aposentadorias no STF aconteceram nessa ordem:

Joaquim Barbosa, em julho de 2014 aos 59 anos após 11 no STF.

Ayres Britto, em novembro de 2012 aos 70 anos, idade limite na época.

Cezar Peluso,em novembro de 2012 aos 70 anos, idade limite na época.

Ellen Gracie, em agosto de 2011, aos 63 anos, após 11 no STF.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui