Bom Retiro do Sul trabalha na implantação de usina hidrelétrica na Barragem Eclusa 

Processo está emperrado desde 1976. Secretário da Fazenda do município, Rodrigo Rodrigues destaca que o projeto poderá reduzir custo da conta de luz aos moradores do Vale e trazer geração de emprego e renda


0
Barragem Eclusa (Foto: Divulgação)

A administração de Bom Retiro do Sul está trabalhando na implantação de uma usina hidrelétrica na Barragem Eclusa. Na manhã da última quarta-feira (15), uma comitiva de representantes do município foi a Brasília onde visitaram o Ministério de Minas e Energia e se reuniram com o ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni.

O projeto para a instalação da hidrelétrica é antigo. Segundo o secretário da Fazenda, Rodrigo Rodrigues, este processo está emperrado desde 1976. “Estamos estudando e procurando identificar onde isto está. A gente sabe que não é do dia pra noite, mas pretendemos desvendar em um curto espaço de tempos e dar uma solução.” A geração de energia na barragem está entre as prioridades da atual gestão municipal.


ouça a entrevista 


 

Conforme Rodrigues, duas empresas estão em processo de disputa judicial para a implantação desta hidrelétrica na Barragem Eclusa. “Acreditamos que em mais um ou dois meses vamos desenrolar este processo judicial, achando onde está.” Suspeita-se que esteja com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “O setor de Minas e Energia está identificando.”

A partir da identificação da localização do processo, será dado o andamento da segunda etapa, que pode se dar em duas vias: dar continuidade ao processo com estas empresas em disputa judicial, ou o município assumir o domínio da barragem e realizar o chamamento público. “São estudos que estamos fazendo.”

Secretário Rodrigo Rodrigues (Foto: Divulgação)

O secretário explica que a parte mais complicada de instalação da hidrelétrica já foi feita, que é a barragem em si, pois atinge vários municípios com o alagamento. O próximo passo é desenvolver o projeto de construção de turbinas para a geração de energia.

“A empresa que assumir, não poderá afetar a navegação e a visitação”, garante.

Além de gerar energia para todo o Vale, a usina potencializará a economia do município, com a geração de empregos, novos investimentos e retorno de impostos. “Acreditamos que com a geração de energia elétrica no Vale possa se reduzir o custo da conta de luz”, diz o secretário e justifica que a proximidade da usina permitiria este desconto. Os municípios que foram alagados pela barragem também devem receber royalties.

Além de Rodrigues, fizeram parte da comitiva o secretário da Saúde, Paulo Ricardo Marmitt, e o vereador Jairo Martins Garcias (PL).

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui