BR-386 é liberada em Estrela após manifestantes garantirem reunião com a CCR Viasul na próxima quinta

A rodovia teve bloqueios totais em ambos os sentidos, de forma alternada, por cerca de 1h20 neste sábado


0

Após realizar um protesto na noite desta sexta-feira (3), um grupo de cerca de 40 moradores de Estrela realizaram uma nova manifestação na tarde deste sábado (4) contra o fechamento do acesso aos bairro Imigrantes e Pinheiros, com a BR-386, em Estrela.

Pessoas que residem nas redondezas, motoristas e proprietários de estabelecimentos vizinhos, e que utilizam a via diariamente, não concordam com a ação por parte da CCR Viasul, que administra a rodovia. O grupo exigia a presença de alguém da concessionária de rodovias, o que não aconteceu.

A 386 teve bloqueios totais em ambos os sentidos, de forma alternada, por cerca de 1h20. Num primeiro momento o fechamento foi parcial, com a utilização de cones além da queima de pneus nas laterais da via, o que gerou grande quantidade de fumaça no local. Após, o grupo resolveu bloquear de forma total, mantendo fechada 30 minutos e liberada por 10 minutos, de maneira alternada. A partir da chegada de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os manifestantes concordaram com a necessidade de apagar as chamas, o que foi feito pelo Corpo de Bombeiros.

O comandante da PRF e outros policiais rodoviários federais conversaram com o grupo, que por vários momentos teve posicionamento irredutível e manteve o bloqueio. A decisão de encerrar o protesto ocorreu após longa negociação com os policiais. Ficou definido que será realizada uma reunião na próxima quinta-feira, com a participação da PRF, representantes da comunidade e da CCR Viasul. O encontro, ainda sem horário definido, deve ocorrer na Câmara de Vereadores.

Após a conversa e os ânimos já mais tranquilos, o grupo liberou o tráfego de veículos por volta das 14h40 da tarde deste sábado. Mas os moradores garantem que se não houver uma solução, novos bloqueios serão realizados na BR-386 já na sexta-feira (10).

Os vereadores Volnei Zancanaro (PSL) e Humberto Canigia Rerig (Republicanos) também fizeram parte da manifestação contrária ao fechamento do acesso. Ambos participaram ainda do diálogo com a equipe da PRF e devem participar do encontro que ocorrerá na próxima quinta-feira.

Para o comandante Aita, da PRF, o objetivo da reunião será tentar viabilizar uma outra alternativa. “Vamos buscar uma outra forma para que se possa contemplar as necessidades de todos, sempre levando em consideração o bem maior que é a vida e o interesse público. Assim como a comnunidade vai apresentar sugestões, nós vamos levar dados estatísticos que deram amparo para a alteração no local, e juntos, tentar chegar na melhor solução”, explica.

Foto: Rita de Cássia

A auxiliar de indústria, que mora no Bairro Imigrantes, Francine Dias Kerpen, afirma que o fechamento do acesso prejudica a todos porque dificulta o trânsito dos ônibus que atendem o bairro. “Os horários não serão cumpridos porque o acesso fica mais longo, além de aumentarem os transtornos de engarrafamentos, o que poderá provocar atrasos para chegar no trabalho. Vai ficar ainda mais difícil atravessar para o Bairro Pinheiros, por exemplo.”

Foto: Rita de Cássia

O empresário Gerson Gandini, que trabalha no Bairro Pinheiros, acredita que se o acesso permanecer fechado vai prejudicar a vida de todos e não só a dele próprio. “Temos um acesso limitado, porque só temos uma saída que é a rodoviária de Estrela. Vamos ficar trancados por muito tempo ou vamos ter que ir pela 386 até na Languiru, o que faz dobrar nosso trajeto. No final do mês isso é custo para todos os moradores. Precisamos do nosso acesso de volta para termos mais qualidade de vida. Esperamos poder dialogar com a CCR. Alguém precisa nos ouvir”, solicita Gandini.

Foto: Rita de Cássia

Texto: Rita de Cássia
redacao@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui