Brasil chega a mais de 50 milhões de vacinados com a 1ª dose contra Covid-19

Confira as informações do programa Correspondente Independente do meio-dia


0
Foto Maiara Rovêa / Divulgação

O número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a Covid-19 no Brasil chegou nesta terça-feira, 8, a 50.953.709, o equivalente a 24,06% da população total. Nas últimas 24 horas, 1.369.599 pessoas receberam a primeira dose da vacina, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto a secretarias de 26 Estados e Distrito Federal. Entre os mais de 50 milhões de vacinados, 23,3 milhões receberam a segunda dose, o que representa 11% da população com a imunização completa contra o novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, 276.896 pessoas receberam essa dose de reforço. Somando as vacinas de primeira e segunda dose aplicadas, o Brasil administrou 1.646.495 doses nesta terça-feira. Correio do Povo

Ministro da Educação diz que ‘abriu mão’ de ver questões do Enem 2021: ‘De maneira alguma eu terei acesso’

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou nesta quarta-feira (9) que “abriu mão” de ver previamente as questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, para evitar que isto fosse interpretado como “censura”. A declaração foi dada em uma audiência na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. O ministro citou uma entrevista que deu recentemente em que foi questionado sobre a prova. De acordo com a publicação, ele havia afirmado que queria ter acesso às questões antes do exame chegar aos candidatos. O Enem 2021 está marcado para 21 e 28 de novembro. G1

Parlamento Europeu aprova projeto de certificado sobre Covid

Os eurodeputados deram a aprovação final ao certificado digital europeu sobre a Covid-19, que tem o objetivo de facilitar as viagens dentro da União Europeia. Agora, cabe aos países colocarem a iniciativa em prática antes de 1º de julho. O novo documento de viagem permitirá que as pessoas se desloquem entre os 27 países do bloco europeu sem ter que ficar em quarentena ou fazer exames extras de Covid-19. Seu intuito é salvar a indústria de viagens e os principais locais turísticos de mais uma temporada de férias desastrosa. G1

Farmacêutico que tentou estragar vacinas contra Covid nos EUA é condenado a 3 anos de prisão

Um farmacêutico foi condenado a três anos de prisão nos Estados Unidos após se declarar culpado por deteriorar intencionalmente dezenas de doses de vacinas contra a Covid-19. Ele também terá que pagar US$ 83,8 mil ao Aurora Medical Center como compensação (mais de R$ 420 mil), segundo o Departamento de Justiça dos EUA. Steven Brandenburg, de 46 anos, retirou frascos do imunizante da Moderna do refrigerador do hospital onde trabalhava. Ele retirou as vacinas da geladeira durante o turno noturno e as deixou por várias horas em temperatura ambiente antes de colocá-las de volta na geladeira para que fossem aplicadas no dia seguinte. Ao todo, 57 frascos foram afetados e mais de 500 doses da vacina foram descartadas (cada frasco tem 10 doses). Dezenas de pessoas tiveram de ser revacinadas. G1

Operação de combate à pornografia infantil cumpre 176 mandados de busca em 18 estados e cinco países

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) deflagrou, nesta quarta-feira (9), operação de combate a crimes de abuso e exploração sexual praticados na internet contra crianças e adolescentes. Ao todo, são cumpridos 176 mandados de busca e apreensão em 18 estados e cinco países. No Brasil, a operação conta com apoio da Polícia Civil. Nos demais países, “agentes de aplicação da lei” participam da investigação, além de embaixadas, segundo o ministério. Até as 10h, 41 pessoas foram presas em flagrante no Brasil (27), Paraguai (4) e Argentina (10). O número pode aumentar ao longo do dia, durante o cumprimento dos mandados. Rio Grande do Sul e Ceará são alguns dos estados onde ocorreram prisões. G1

Biden revoga decreto de Trump que bloquearia TikTok nos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou nesta quarta-feira (9) uma ordem executiva que reverte a decisão do antecessor Donald Trump de banir os aplicativos chineses TikTok e WeChat do país. A Departamento de Comércio ainda irá investigar como os aplicativos lidam com os dados dos usuários para identificar se há risco relacionado com a segurança nacional, como acusava Trump. A nova ordem substitui uma série de decisões de Trump que foram tomadas em 2020 e que ameaçavam bloquear aplicativos chineses. G1

Produção e apresentação: Caroline Silva.
Próxima edição: hoje, às 18h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui