Buracos e precariedade da ERS-421 são reclamados por vereadores de Lajeado

Sessão desta terça-feira (12) foi marcada por pedido ao Estado para que repare problemas na via, localizada no Bairro Conventos.

0
Na semana passada moradores pintaram buracos espalhados pela estrada (Foto: Reprodução)

Acesso para um dos bairros mais populosos de Lajeado e para municípios como Forquetinha e Sério, a ERS-421 tem apresentado buracos e má conservação. Nas últimas semanas alguns moradores pintaram a via para chamar a atenção das autoridades ao problema na Rua Pedro Theobaldo Breidenbach, na entrada do Bairro Conventos. Diante das manifestações da comunidade, vereadores discutiram o tema na sessão ordinária desta terça-feira (12) e cobraram reparos do governo gaúcho.

O trecho está sob a competência do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer). Foi pavimentado no governo do petista Olívio Dutra (1999- 2003) e desde então teria recebido apenas reparos com camadas finas de asfalto. A afirmação é do vereador Adi Cerutti (PSD). “Nunca foi refeita a base, só a fresagem e colocação de asfalto por cima. Se fazer algo bem feito garanto que perdura”. A comunidade pede a municipalização do trecho, o que também é reclamado nas manifestações.

Por mais que a municipalização seja uma possível saída, visto que a Prefeitura de Lajeado em alguns momentos já assumiu reparos emergenciais no trecho, a medida é avaliada com dúvida pela casa. A ERS-413, entre Lajeado e Santa Clara do Sul, teve a municipalização aprovada pela câmara em dezembro de 2018, contudo, o estado teria negado a cedência. Waldir Blau (MDB) coloca que queixas sobre a ERS-421 são “diárias e elas são dirigidas a nós, vereadores, enquanto a rodovia é estadual”.

Leia: Moradores pintam buracos em rua do Bairro Conventos

Filiada ao mesmo partido do governador Eduardo Leite, a vereadora Mariela Portz (PSDB) foi questionada a respeito das demandas da via, que poderiam ser levadas ao tucano. Eder Spohr (MDB) falou que “a colega que se diz amiga do governador deve mostrar a ele o que está acontecendo em Conventos, na estrada geral de São Bento e na ERS-130”. Ildo Salvi (Rede) endossou a solicitação. “Mariela, te faço esse pedido. Vamos ao governado buscar essa ajuda. Se o estado não puder manter nós vamos manter”.

Mariela informou que o assunto já foi levado ao Piratini. “Já estivemos eu, prefeito Marcelo Caumo e coordenador de Projetos Especiais da prefeitura, Isidoro Fornari, reunidos com o secretariado e pedindo a municipalização. Tem algumas coisas que a prefeitura precisa definir na ERS-421, inclusive sobre legislação. Concordo com todos vocês. É um absurdo que aquela estrada continue do jeito como está”.

Na última sexta-feira (8), o vereador Cerutti comprou materiais e fechou um buraco na entrada da via estadual. A ação foi registrada em vídeo e fotos que foram parar nas redes sociais. Havia a promessa de reparos pelo estado, assim que o tempo estivesse seco. Conforme a presidente da Associação de Moradores do Bairro Conventos, Celi Ulrich, buracos foram fechados pelo Daer na segunda-feira (11). Segundo ela o trabalho foi superficial e as melhorias “não devem durar até a próxima chuva”.

Ato obsceno

A sessão teve início com a fala do vereador Sérgio Kniphoff (PT), que, dentre alguns assuntos, ressaltou a conduta que se espera de um agente público. Sem citar nomes, ele pontuou que “penso que um agente público, com a representatividade que tem, precisa ter o máximo de cuidado com o decoro nas suas manifestações. Ele é exemplo para a sociedade. Qualquer falta de decoro por um agente público produz certo tipo de desrespeito à sociedade. E se esse decoro questiona a Constituição Federal e a democracia, ele coloca em risco o estado democrático de direito”.

Recentemente a vereadora Mariela fez uso das redes sociais para expor a sua indignação com o fato de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter derrubado a possibilidade de prisão em segunda instância. Em foto, fez gesto obsceno e disse que não concordava. A tucana entendeu que a fala de Kniphoff foi endereçada a ela.

Mariela Portz (PSDB) se manifesta contra decisão do STF sobre prisão em segunda instância (Foto: Natalia Ribeiro)

“Quando vejo o meu colega Kniphoff falar de decoro parlamentar eu preciso dizer que pra mim essa história de decoro parlamentar nem deveria existir. O decoro ajuda os políticos que mentem a não serem punidos pelas mentiras que inventam ou escondem”, reclamou. Mariela disse que irá para as ruas protestar contra a decisão, além de colocar que “já estou falando com os meus deputados e farei tudo o que posso, seja com fala ou gesto para demonstrar a minha insatisfação.

Sumiço de documento

Abordado nas últimas sessões, o suposto sumiço de um veto voltou a ser discutido na Câmara de Vereadores de Lajeado. O vereador Adi Cerutti questionou a localização de veto do prefeito Caumo a emenda da casa que indicava a reabertura do Pronto-Socorro do Hospital Bruno Born (HBB). Para ser derrubado, o veto teria de ser votado em 45 dias. “Queremos saber onde está o veto porque votamos um projeto com uma emenda e simplesmente sumiu”, questionou Cerutti.

Na sequência da manifestação, o líder de governo na casa, Mozart Lopes (PP), anunciou que “está comigo”. Mozart assumiu a culpa pelo vencimento do prazo e admitiu que engavetou o projeto. “Sim, passou o prazo. Engavetou sim”. O presidente da Comissão de Educação, Saúde, Meio Ambiente e Ação Social, vereador Paulo Tóri (PPL), se disse surpreso com a revelação. “Vamos ter de achar solução”.

Lopes prometeu explicar os motivos que o fizeram ficar com o documento, mas isso não ocorreu. Diante da falta de informações, Cerutti pressionou a presidente Neca Dalmoro (PDT ) no fim do encontro ordinário. Ele perguntou se a vereadora responsável pela casa teve participação no sumiço do veto e se recebeu algo por isso.

Tribuna livre e projetos

Receberam aprovação unânime todas as matérias que constavam na ordem do dia. Foi aprovada abertura de crédito, autorização para contratação temporária de dois monitores de creche, denominação de rua e de área verde. A reunião ainda iria contar com apreciação do veto do prefeito para matéria que trata sobre novas regras para o comércio ambulante no município, escrita por um coletivo de vereadores. Sérgio Rambo (PT) pediu vista à proposta, sob a justificativa de ter mais tempo para análise.

Assistente social Céci Gerlach, que atua na Sthas, falou sobre o trabalho realizado na pasta (Foto: Natalia Ribeiro)

A tribuna livre foi ocupada pela Secretaria do Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sthas). Responsável pela pasta, Lorival Silveira cedeu o espaço de fala aos colegas, servidores públicos, para que explanassem a respeito dos atendimentos. A assistente social Céci Gerlach conduziu o ato. De julho a outubro, a secretaria atendeu a 86 pessoas que buscavam inserção no mercado de trabalho, fazendo encaminhamento para 136 vagas. Também prestou mil atendimentos, em horário comercial, a menores de idade através do Conselho Tutelar.

Na última semana o secretário Silveira esteve no Legislativo para solicitar a quantia de R$ 400 mil, visando a instalação de Centro de Referência de Assistência Social (Cras) no Bairro Santo Antônio. Ao fim da explanação, a presidente Neca disse que o recurso está sendo avaliado. O pedido está sendo analisado, mas eu tenho quase certeza que será aprovado pelos colegas”. O montante é oriundo de sobras da casa, disponíveis no orçamento e não utilizadas em 2019. Neca já foi titular da Sthas.

Por fim, durante a votação dos requerimentos, foi anunciado um novo passo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Multas. O presidente Paulo Tóri informou a realização de diligência na Secretaria da Segurança Pública de Lajeado, na próxima quinta-feira (14), “para análise de autos de infração de trânsito, recursos e decisões”. A assessoria jurídica da casa e os componentes da comissão foram convidados para a busca. Waldir Blau é o relator e Mozart Lopes o secretário.

Texto: Natalia Ribeiro / [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui