Cacis terá pasta de agronegócios para reforçar o setor primário de Estrela

Esfera agro representa 36,3% do valor adicionado bruto do município. Pedro Barth, ex-presidente da entidade, comandará a secretaria


0
Pedro Barth, futuro vice-presidente do Agronegócio da Cacis (Foto: Rodrigo Gallas)

A aprovação da inclusão do setor de agronegócios na Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Estrela (Cacis) foi pauta da entrevista do programa Panorama desta quarta-feira (20). O ato solene que marcará oficialmente a criação da pasta está previsto para ocorrer durante a Estrela Multifeira 2021, junto ao Porto.

A vice-presidência do Agronegócio da Cacis ficará sob responsabilidade do ex-presidente da entidade, Pedro Barth. Em entrevista à Rádio Independente, ele lembrou que em sua gestão já cogitava trazer o agro à entidade.

Barth destaca que hoje o setor primário representa 36,3% do valor adicionado bruto de Estrela. São oito agroindústrias familiares, 965 propriedades rurais, 11.714 hectares de área rural e 1.556 agricultores. Além disso, Estrela é o maior produtor de suínos do Vale do Taquari, com 80 mil cabeças alojadas. Também é destaque na produção leiteira, com 290 produtores e 42 milhões de litros de leite por ano.

A proposta de criação da pasta foi aprovada por unanimidade pelos associados da Cacis no início de outubro. O intuito é somar forças e oferecer soluções também ao setor primário. Assim, dentre os objetivos da nova pasta estão, juntamente com as demais entidades, pensar em ações voltadas ao agro, como eventos e capacitações, bem como buscar soluções aos problemas que o setor enfrenta.

A intenção é dar oportunidade aos empreendedores rurais mostrarem os seus cases e novidades do setor em eventos da Cacis, bem como facilitar, ainda mais, a participação do setor primário na Estrela Multifeira. Embora a pasta ainda não tivesse sido criada oficialmente no final de agosto, a Cacis foi peça importante para a conquista de três prêmios pela Agroindústria Estrelat, de Linha Santa Rita, no 9º Prêmio Vencedores do Agronegócio e 5º Prêmio Elas no Agro RS, promovido pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul).

A possibilidade de criar a vice-presidência do Agronegócio já havia sido levantada em gestões anteriores da Cacis e, após vários encontros com entidades ligadas ao setor primário, dentre elas Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), Emater/RS-Ascar, Secretaria de Agricultura e União dos Produtores Feirantes, se entendeu que criar a pasta do agro junto à entidade seria importante para o fortalecimento do setor no município.

Pedro Barth enalteceu que não se trata de mais uma entidade voltada para o agro, mas, sim, mais uma força que, junto com as demais representatividades, irá alavancar o setor primário. “Vamos ao encontro do que o agro precisa e buscar soluções. O agro está crescendo cada vez mais e virou empresa. Então, nosso objetivo é somar forças com o setor”, frisou.

Os quatro diretores da pasta serão Márcio Mallmann, Guilherme Petter, Eliana Lenhard de Oliveira e Roberto de Oliveira. AI

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui