Câmara aprova incentivo ao uso da terapia assistida por animais como tratamento de pessoas com deficiências

Projeto que isenta entidades ou clubes sociais de IPTU recebeu pedido de vistas de Heitor Hoppe (PP)


0
Foto: Caroline Silva

O único projeto aprovado na sessão desta terça-feira (14) da Câmara de Vereadores de Lajeado é de autoria da vereadora Ana da Apama (MDB), que estabelece diretrizes para incentivo ao uso da terapia assistida por animais como tratamento terapêutico complementar de pessoas com deficiências, síndromes ou Transtorno do Espectro Autista (TEA), podendo ser realizada em equipe multidisciplinar por clínicas de reabilitação e outras instituições públicas ou privadas.

Os outros dois projetos de lei que estavam na ordem do dia receberam pedido de vistas, como a proposta do Executivo que isenta entidades ou clubes sociais sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). O pedido partiu de Heitor Hoppe (PP), que disse ter sido procurado por alguns representantes de entidades. “Tenho recebido algumas manifestações de lideranças de clubes que também gostariam de se manifestar, acho interessante fazer o convite a essas lideranças para virem aqui se pronunciar e por isso fiz um oficio com a solicitação”, informa.

Ainda falando sobre entidades, Lorival Silveira (PP), disse que enviou uma solicitação para que a Câmara disponibilize uma parte de seu orçamento para aquelas que passam por dificuldades no município. “O município e a Câmara disponibilizam tanto dinheiro para entidades, e diante de tanta dificuldades que eu vejo, de associações de moradores que não possuem verbas para manter a estrutura de suas sedes, estou solicitando que essa casa disponibilize uma verba do nosso orçamento para que eles possam fazer os reparos de suas sedes”, declara.

Já Jones Vavá (MDB) trouxe, novamente, a preocupação com a falta de médicos em alguns postos de saúde de Lajeado. O vereador disse que não descarta acionar o Ministério Público. “Fiz mais um ofício para a secretaria de Saúde. Continuamos com os mesmos problemas nos postos, continuam sem médicos. Não consigo mais explicar pra população por que isso não foi sanado. Se não houver um plano de ação apresentado nesta casa, vou acionar o Ministério Público”, afirma.

Outro projeto que recebeu pedido de vistas foi o que trata da cedência do motorista da Câmara para o Executivo, em virtude da baixa demanda de trabalho existente atualmente junto ao Poder Legislativo.

Texto: Caroline Silva

jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui