Câmara de Lajeado aprova R$ 175 mil para compra de cestas básicas

A votação dos projetos foi feita mais uma vez de forma virtual.


1

A Câmara de Vereadores de Lajeado realizou, nesta terça-feira (7), a décima sessão ordinária de 2020. Mas, ainda seguindo as medidas adotadas pela casa para prevenir a Covid-19, a votação dos projetos foi feita mais uma vez de forma virtual pela ferramenta Hangouts Meet.

Seis projetos estavam na ordem do dia e houve pedido de acordo para a matéria que autoriza a realização de compra de cestas básicas e a abertura de crédito suplementar, que foi aprovada por unanimidade. Com isso, o Legislativo devolveu R$ 175 mil ao Executivo, sugerindo que sejam destinados à aquisição de cestas básicas para as famílias inscritas junto ao Cadastro Único para Programas Sociais do Ministério da Cidadania e/ou Bolsa Família, através do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS).

Ainda foram aprovados os seguintes projetos: abertura de crédito de R$ 10 mil para manutenção na Biblioteca Pública Municipal de Lajeado; cerca de R$ 20,6 mil para a Secretaria do Meio Ambiente, a serem aplicados na manutenção de parques e do Centro de Controle de Zoonoses e Vetores, entre outros itens; R$ 28 mil para a Secretaria de Desenvolvimento, visando a manutenção de espaços públicos; cessão de uso de sala no Parque Histórico para a Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales(Amturvales); adequações na redação do Código Tributário do município; e dispensa de multa contratual em casos de inexecução de contratos por compradores de terrenos urbanos no Distrito Industrial de Lajeado.

O presidente Lorival Silveira (PP) convocou a próxima sessão ordinária para terça-feira (14), às 17h, novamente por videoconferência. Os projetos que serão colocados na ordem do dia serão definidos durante a reunião das comissões da segunda-feira (13). O debate será virtual e terá início às 8h30. AI/NR


1 comentário

  1. não precisa votar e só esses vereadores. doar seus salários de uns 4 meses que já irá amenizar um pouco a crise de familias do comércio ,não adianta dar só rancho ,se não tem gaz ,se não tem luz ,se não tem água ,não vai ter corte de luz e água ,mas a crise vai durar mais tempo que um mês ,pra que votar e tirar mais valor do poder público que já tá sobrecarregado ,tá na hora desses políticos mostrarem para que serve seu país seu estado e sua cidade e abrir mão .

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui