Caminhada do Autismo movimenta rua central de Lajeado

Ação aconteceu na manhã desta sexta-feira (1), na Júlio de Castilhos


0
Grupo percorreu a rua Júlio de Castilhos, durante aproximadamente 30 minutos, até a esquina do Banco do Brasil (Foto: Artur Dullius)

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Lajeado (Apae) realizou a Caminhada do Autismo na manhã desta sexta-feira (1). Por volta das 9h30, cerca de 100 pessoas se reuniram em frente a Casa de Cultura, na parte central da cidade. O grupo percorreu a rua Júlio de Castilhos, durante aproximadamente 30 minutos, até a esquina do Banco do Brasil.

A ação marca a passagem do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, que será celebrado neste sábado (2). Segundo a diretora da Apae, Ana Paula Rech, atualmente a entidade atende mais de 50 alunos com autismo diariamente. “Isto fora as pessoas que são atendidas dentro da nossa clínica, nos atendimentos individuais. Essa data para nós é muito importante, pois sempre lembra a mobilização das famílias. É um dia que a gente procura fazer uma conscientização e resgatar o direito destas pessoas”, explica.

A tradicional ação busca conscientizar a sociedade acerca da luta pelos direitos daqueles que possuem diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista (TEA). Conforme Ana, o diagnóstico é detalhado baseado em cima das características principais destas pessoas. “Hoje a gente costuma falar do TEA e ali dentro existem inúmeras características que podem definir esta pessoa. A partir disto o trabalho das instituições como a Apae é fazer o possível para que essas pessoas tenham mais autonomia e qualidade de vida. Trabalhamos para que eles tenham uma vida plena em família e na sociedade e por isso a gente propõem tantas intervenções nas áreas da saúde, educação e assistência social”, relata.

Além de familiares e alunos atendidos pela Apae, a programação contou também com a participação de jovens da Sociedade Lajeadense de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Slan). Na quinta-feira (31) os alunos da instituição também participaram da Festa do Azul, nos turnos da manhã e tarde. “Durante o mês de abril a gente segue com estudo, segue com formações e se aperfeiçoando dentro desta área e do assunto”, projeta.

Texto: Artur Dullius
reporter@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui