Campanha de vacinação contra a poliomielite está abaixo da meta em Lajeado

Até esta segunda-feira, apenas 58% das crianças até 5 anos receberam a imunização. Meta é atingir 95% do público-alvo.


0
Coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Lajeado, Juliana Demarchi (Foto: Tiago Silva)

A campanha nacional contra a poliomielite ocorre até a próxima sexta-feira (30), e tem como meta atingir 95% do público-alvo: crianças com menos de 5 anos de idade. Em Lajeado, a imunização será ofertada em 11 unidades de saúde (confira os locais abaixo) até a amanhã de quinta (29) devido à necessidade de as equipes terem que condensar dados e passarem as informações planilhadas ao governo do estado até o dia 30.


ouça a entrevista

 


A porcentagem de vacinas realizadas está abaixo da meta. Em Lajeado, até esta segunda-feira, foram 2,2 mil crianças de um total de 3,8 mil do público-alvo (58%). Apesar de baixo, os números do município ainda são melhores que os apresentados pelo estado (48,2% da meta) e do Brasil (apenas 35% do objetivo).

Conforme a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Lajeado, Juliana Demarchi, não deve haver prorrogação da campanha. Ela reconhece que, em função da pandemia de coronavírus, há uma redução bastante significativa da busca pela imunização, “sobretudo em crianças menores de 1 ano, onde não se atingiu a cobertura vacinal adequada de nenhuma das vacinas”. Além da campanha contra a polio, o governo federal também lançou a campanha de multivacinação.

Arte: Divulgação

Juliana explica que “o objetivo é imunizar 100% das crianças até cinco anos”. “Esses 5% são crianças que, por algum motivo clínico específico, não podem receber a imunização”, detalha. A coordenadora orienta que “quem não conseguir levar, por algum motivo, que busque as unidade de saúde posteriormente a isso para atualizar o calendário vacinal, caso tenha alguma pendente”.

As doses estão disponíveis gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS) pelo Programa Nacional de Imunizações. Crianças entre 2, 4 e 6 meses de idade devem tomar três doses injetáveis contra os três tipos de poliovírus (1, 2 e 3). Já aos 15 meses e 4 anos são necessárias mais duas doses de reforços orais, que protegem contra os poliovírus 1 e 3.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui