Candidatos à Prefeitura de Lajeado apresentam propostas e confrontam projetos a uma semana da eleição

Último debate de ciclo promovido pela Rádio Independente teve a participação de Marcelo Caumo (PP), Márcia Scherer (MDB) e Daniel Fontana (PSB).


0
Foto: Tiago Silva

Os candidatos à Prefeitura de Lajeado participaram, neste domingo (8), do último debate do ciclo de confronto de ideias promovido pela Rádio Independente durante sete domingos para as eleições 2020. A uma semana do pleito municipal, em 15 de novembro, Marcelo Caumo (PP), Márcia Scherer e Daniel Fontana tiveram uma oportunidade para reforçar as suas propostas e plataformas de governo para conquistar um voto de confiança dos eleitores para dirigir o maior município do Vale do Taquari pelos próximos quatro anos.

O debate foi composto por cinco blocos e mediado pelo jornalista Ricardo Sander. Por cerca de uma hora e meia, os postulantes ao cargo abordaram temas como saúde, educação, combate à criminalidade, cheias do Rio Taquari, habitação e inovação, entre outros.

Candidato à reeleição, Marcelo Caumo defendeu suas ações de governo em áreas como educação, segurança e gestão para angariar mais quatro anos de PP em Lajeado. Por sua vez, a delegada aposentada Márcia Scherer, do MDB, adotou uma postura crítica no debate, e exaltou as características de postura, ética e coragem para mudar o rumo de Lajeado. E o posturante do PSB, Daniel Fontana, buscou se portar como uma terceira via, ao explicar o mote do seu plano de governo, batizado de “Lajeado 4.0”.

Com chamadas à ação, os três candidatos buscaram envolver os eleitores no processo eleitoral e mobilizar especialmente os indecisos às urnas.

Assista ao debate na íntegra aqui.

Enchentes

Márcia Scherer afirmou que Lajeado precisa liderar a interlocução com municípios do Vale do Taquari e construir uma proposta regional de enfrentamento às cheias do Rio Taquari e de seus afluentes. A candidata defendeu um plano de contingência para recolher e acolher os moradores atingidos pelas cheias, que inclui desconto de IPTU para as famílias atingidas conseguirem refazer seus patrimônios. Ao comentar o tema, Daniel Fontana ressaltou a ideia de firmar um consórcio regional para analisar a questão como um todo, e a criação de um gabinete de crise para analisar e adotar medidas rápidas em período de enchentes.

Educação

Marcelo Caumo afirmou que o projeto para suprir a carência de vagas na educação infantil é tripartite: passa pela construção e ampliação de creches, compra de vagas em escolas particulares e uma parceria de gestão coma Univates, que inicia pela Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) do Santo Antônio.

Se eleita, Márcia Scherer pretende centralizar a cozinha para atender todas as escolas do município. De acordo com ela, será possível economizar pessoal e qualificar a alimentação fornecida às crianças na rede municipal. A emedebista disse também que o secretário de Educação será escolhido a partir de uma lista tríplice, formulada pelos servidores da educação do município.

Debate teve a mediação do jornalista Ricardo Sander (Foto: Tiago Silva)

Gestão

Daniel Fontana defendeu a revisão de todos os contratos firmados pela administração municipal, como forma de evitar irregularidades, diminuir custos e aumentar a efetividade, especialmente em função da pandemia.

Márcia Scherer lamentou que, segundo ela, o município foi superado por vizinhos do Vale do Taquari em matéria de gestão pública, satisfação em saúde, capacidade de acolher crianças em creches, além dos índices de educação e pavimentação de estradas. Ela propõe reduzir secretarias, unificar as pastas de Fazenda, Administração e Planejamento em uma só, a de Gestão e Inovação.

Já Marcelo Caumo ressaltou o corte de secretarias que fez ao assumir a prefeitura, a redução no número de CCs e o não preenchimento de todos os cargos em comissão. Conforme ele, as pastas serão ocupadas por profissionais técnicos em cada área.

Moradia e habitação

O prefeito e candidato à reeleição valoriza o projeto de pavimentação comunitária e destaca que quer ampliar a regularização fundiária. Segundo ele, mais de 100 lotes foram regularizados em seu mandato, número que pretende dobrar nos próximos quatro anos.

O candidato do PSB criticou o atendimento diferenciado em serviços públicos prestados às diversas regiões de Lajeado. Na visão de Fontana, há preferência por algumas regiões enquanto outras ficam para trás em matéria de urbanização, entre outras áreas. Para superar esse problema, ele defende alocar mais recursos para tornar o município mais inclusivo, e oportunizar os direitos e necessidades básicas dos cidadãos.

Segurança

O candidato à reeleição pelo PP defendeu a segurança como prioridade. Diz que, apesar de segurança ser responsabilidade do governo do estado, sua gestão não se privou. Cita o exemplo do Pacto Lajeado Pela Paz, em termos de prevenção e repressão ao crime.

Já Daniel Fontana ressaltou a necessidade de qualificar o projeto de cercamento eletrônico da cidade. Elogiou o Pacto Lajeado Pela Paz, mas disse que é preciso qualificar a comunicação da prefeitura. Para ele, a tecnologia é a chave para que a informação e os serviços públicos cheguem aos munícipes.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui