Carreata percorre ruas de Lajeado em alusão ao Dia Internacional de Conscientização ao Autismo

Ato foi organizado pela Apae na manhã desta quinta-feira (1º). Data é celebrada nesta Sexta-feira Santa, dia 2 de abril


0
A carreata iniciou por volta das 9h, em frente à sede da entidade, com carros decorados com balões e cartazes (Foto: Gabriela Hautrive)

Uma a cada 160 crianças no mundo possui transtorno do espectro autista, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde. O autismo afeta o sistema nervoso e a gravidade dos sintomas podem variar amplamente. Para homenagear os mais de 60 alunos que frequentam a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Lajeado em turmas da educação especial, e os muitos outros usuários que utilizam os serviços da instituição mensalmente, foi realizada uma carretada com cerca de 50 veículos pelas principais ruas centrais de Lajeado.


ouça a reportagem

 


A concentração do ato iniciou por volta das 9h, em frente à sede da entidade, com carros decorados com balões e cartazes. Depois seguiu pela Avenida Senador Alberto Pasqualini, passou pela Avenida Benjamin Constant, por parte da Júlio de Castilhos, descendo a Rua Santos Filho e sendo finalizado por volta das 10h, no Parque Professor Theobaldo Dick, momento em que funcionários da Apae e familiares soltaram balões da cor azul, que simboliza a causa.

O Dia Internacional de Conscientização ao Autismo é celebrado nesta sexta-feira (2), porém, por ser feriado religioso, a homenagem foi feita nesta quinta-feira (1º). Conforme a coordenadora pedagógica da Apae, Tamara Dresch, o ato é simbólico, mas representa toda uma luta. “Precisa ter um momento para marcar a data, no ano passado, em função da pandemia, já tivemos que nos adaptar e fizemos apenas um vídeo. Neste ano, decidimos fazer algo a mais, festejar com as famílias, com um momento de informação, reflexão e de festa”, relata. Mesmo que em clima de comemoração, o ato respeitou todos os protocolos de saúde, com participantes usando máscaras e sem descer dos veículos. “Para nós é muito importante, pois a gente consegue levar um pouquinho mais de informação para outras pessoas que não vivem essa luta diária que as nossas famílias e nós temos.”

Coordenadora pedagógica da Apae, Tamara Dresch (e), e a diretora da entidade, Ana Paula Rech (Foto: Gabriela Hautrive)

O trabalho desenvolvido dentro da entidade com as pessoas que possuem o transtorno do espectro autista é diário, tanto em ações dentro da clinica, em atendimentos especializados de reabilitação, quanto no trabalho especializado na escola de educação especial com turmas específicas que dão conta das necessidades, potencialidades e desenvolvimento dos alunos com autismo, com diz a diretora da Apae, Ana Paula Rech. “Sem dúvidas nós procuramos sempre ofertar para as nossas famílias informação, orientação, o reconhecimento pelo esforço das famílias que se mobilizam não só cumprindo as orientações da Apae, mas também fazendo coisas a mais em prol de seus filhos”, ressalta.

A diretora ainda acrescenta que cada pessoa tem suas particularidades que merecem ser respeitas e desenvolvidas. “O trabalho é extremamente individualizado, buscando sempre desenvolver o potencial para que junto de suas famílias e comunidades eles possam ter uma melhor qualidade de vida agora e no futuro”, conclui.

Atualmente, a Apae de Lajeado conta com 120 alunos matriculados, sendo que 60 são autistas. Além disso, no atendimento geral da instituição, sendo mais de 300 mensalmente, a metade dos participantes possuem o transtorno do espectro autista.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui