Casal de Lajeado viajará pelo Brasil de motorhome sem data definida para voltar

Aposentados, Liane e Wilson Paaschen vão sair no próximo domingo (10) com destino a região Centro-Oeste e o Norte do país


3
Slogan da viagem do casal será “sem pressa para voltar” (Foto: Gabriela Hautrive)

O veículo Sprinter 311, ano 2013 e modelo extralongo, transformado em um motorhome, será a casa sobre rodas do casal Liane e Wilson Paaschen por alguns meses a partir do próximo domingo (10) e ainda sem data definida para o retorno. Moradores de Lajeado, a professora e o comerciante, ambos aposentados, aos 64 e 66 anos, respectivamente, decidiram embarcar em mais uma aventura pelas estradas do país.

Eles, que já possuem muitas experiências com viagens e conhecem 23 países, desta vez, vão visitar a região Centro-Oeste e o Norte do Brasil, no passeio mais longo feito até então. Proprietários de motorhome desde 1994 e apaixonados por viajar, o casal ficará longe dos filhos e de um endereço fixo por um tempo, com a ideia de conhecer novas culturas e pessoas, viver com o básico e participar de projetos sociais pelo caminho.


OUÇA A REPORTAGEM 


A professora de artes aposentada, que durante 50 anos esteve em sala de aula, foi a responsável pela decoração interna do motorhome com a produção de quadros na escrita em “lettering”. Ela conta que a viagem foi muito planejada pelo casal, e agora, com os dois aposentados, é possível ter uma segurança financeira e embarcar nesta aventura. “Sempre viajamos nas férias, mas agora, recém aposentados, nosso aniversário foi um marco para sairmos e viajarmos pelo Brasil. No litoral já fomos duas vezes e agora vamos pelo centro-oeste e norte, ver a natureza e realmente descobrir um novo Brasil”, conta. Mesmo sem data definida para voltar, o casal imagina que a viagem dure de três a seis meses, ou até mais, tudo depende de como as coisas forem acontecendo.

Detalhes e decoração da cozinha (Foto: Gabriela Hautrive)

O veículo foi construído por um dos filhos do casal, Carlos Paaschen, através de sua empresa Discovery que trabalha com fabricação de móveis, atendendo as necessidades básicas, como quarto, cozinha, banheiro e até um local para sala de estar, de uma maneira que otimiza o espaço e armazena tudo aquilo que é necessário. Por ser uma viagem longa, é preciso pensar em todos os detalhes, porém sem levar exageros, como explica Liane.

“Essa é uma das propostas de viajar de motorhome, viver com menos: menos gastos, menos espaços. A roupa precisa ser guardada de acordo, levamos um pouco de comida, água e temos todo conforto necessário, água, comida, geladeira e ar-condicionado, pois no norte é muito quente”, relata.

Conforme Wilson Paaschen, além da organização com itens pessoais e materiais que serão utilizados para sobrevivência e bem-estar, o casal fez um planejamento que envolve segurança e questões financeiras. “Sempre procuramos um lugar seguro para ficar, normalmente posto 24h em que ficam os caminhoneiros, e quanto ao planejamento financeiro, temos uma meta de gastar cerca de R$ 150 a R$ 200 por dia, incluindo combustível, passeios e alimentação”, relata.

Se caso não for gasto todo o valor em um dia, uma quantia maior poderá ser gasta no outro, e assim, da mesma forma se acontecer ao contrário: excedendo o valor limite em um dia, será preciso compensar no outro. Por outro lado, os viajantes também levam uma reserva para passeios maiores e despesas com o veículo, caso estrague ou precise de manutenção.

Com saída de Lajeado no próximo domingo, dia 10 de outubro de 2021, dia da semana escolhido justamente por ser sempre em domingos em que a família costumava voltar das férias, a primeira parada prevista será em Foz do Iguaçu, no Paraná. “Já fomos lá algumas vezes, mas sempre com período curto e agora tentaremos conhecer um pouco mais o entorno, e depois subindo para Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Norte e o Pará”, conta.

Para quem tem vontade de embarcar em uma viagem como esta, Liane diz que é possível, basta conhecer um pouco melhor, fazer experiências com motorhome e sentir a liberdade que a atividade proporciona. “Não seremos mais turistas, seremos viajantes, e teremos a liberdade de tempo agora, que será a riqueza maior, poder decidir para onde vai e como vai”, pondera.

Contribuição em projetos sociais

Por serem membros do Rotary, o casal também projeta participar ou contribuir de alguma forma com as comunidades locais, dos lugares em que passarem, através de projetos sociais e voluntários. Em Foz do Iguaçu, por exemplo, vão comprar materiais e produtos de higiene que serão destinados para famílias carentes. Como professora de artes, Liane também projeta repassar ensino a outras pessoas e quem sabe ensinar técnicas de produções em “lettering” por onde passar.

Como acompanhar a viagem

Quem quiser acompanhar a viagem do casal, pode procurar pelo Instagram e blog com o nome “Sem pressa pra voltar”. A frase foi escolhida como slogan da viagem e também está estampada nas portas do motorhome na parte externa do veículo. Liane diz que não era a intenção do casal documentar o passeio, porém, muitas pessoas sentem o interesse em saber como é a organização e funcionalidade de viver desta forma. “Nossa intenção maior é mostrar como é o Brasil, esse novo Brasil que a gente desconhece”, finaliza.

Veja o vídeo 

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

3 Comentários

  1. Muito legal a ideia deles em pensar em ajudar o próximo. É uma pena que Aposentado seja uma espécie em extinção, dificilmente uma pessoa que comece a trabalhar hj, se aposentará um dia.

  2. Legal mesmo tô curioso pra acompanhar a sua viagem pois eu e minha esposa Ana tbm tos planos de nós aventurar pelo nosso Brasil daqui alguns anos 4 a 6 anos quando pararmos com nossos trabalhos confeitaria
    Parabéns a vcs e muita boa sorte nas viagens que deus abençoe vcs

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui