Casal de Progresso aprende a tocar instrumentos depois dos 40 anos

"Durante a pandemia, quando me sentia sozinho, eu pegava a gaita e a tristeza passava", fala Quintino Rossette


0
Foto: Joel Alves

O agricultor Quintino Rossette (63), morador da localidade de Batovira, na cidade de Progresso, sempre teve o desejo de aprender um instrumento, em especial a gaita, mas devido ao intenso trabalho no sítio e as circunstâncias da vida, o sonho foi deixado de lado.

Até que aos 43 anos resolveu pôr em prática o que tantas vezes havia sonhado. Comprou uma gaita e durante seis meses, há cada 15 dias, tinha aulas particulares deste instrumento que ele tantas vezes havia sonhado em tocar.


ouça a reportagem 


 

“Não consigo descrever a sensação de abrir gaita e ouvir o som que eu mesmo fazia”, relembra ele emocionado.

Empolgada por ver o marido aprendendo um instrumento, sua esposa Edelurdes Rossette (60), aos 40 anos, começou a fazer aulas de violão.

“Quando meu marido pegava a gaita eu já buscava o violão, e assim tocávamos e cantávamos sem ver o tempo passar, fala empolgada Edelurdes.

Assista ao casal apresentação


O casal já se apresentou em inúmeras festas, igrejas e eventos, mas como na pandemia essa possibilidade não era mais possível, resolveram aprimorar e ampliar seu repertório. Além de estarem produzindo o seu primeiro álbum (CD), que terá músicas gaúchas, sertanejas, religiosas e até autoral.

A música foi uma ótima opção durante a pandemia. “Quando me sentia sozinho eu pegava a gaita e a tristeza passava”, diz Rossette.

Edelurdes relembra os dias em que o filho do casal tocava com eles. “Hoje ele deu um tempo com a música, mas tocar e ver que ao teu lado está teu marido e filho junto com você, fazendo algo tão lindo como a música, não tem nem como explicar”, fala ela emocionada.

Contato para shows: (51) 99533-7581

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui