Caso Henry: mãe levou menino a hospital após relato de babá sobre supostas agressões de Jairinho

Nos depoimentos, Monique Medeiros e Thayná Ferreira não citaram episódio ocorrido um mês antes da morte da criança, que pode ser prova definitiva de maus-tratos. Perita diz que Henry pode ter sido agredido cada vez que reclamou do som da TV, até chegar a óbito


0
Menino Henry morreu há um mês (Foto: REPRODUÇÃO/ RECORD TV)

Nos depoimentos, Monique Medeiros e Thayná Ferreira não citaram episódio ocorrido um mês antes da morte da criança, que pode ser prova definitiva de maus-tratos.

Esta semana, o vereador Dr. Jairinho e Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, foram presos por homicídio duplamente qualificado. Em um mês de investigação, a polícia ouviu mais de 20 depoimentos e realizou três perícias no apartamento do casal, no Rio.
A prova mais contundente até agora, segundo a polícia, foi encontrada durante a perícia no telefone de Monique. O print de uma conversa entre ela e a babá, Thayná de Oliveira Ferreira, do dia 12 de fevereiro, revela, de acordo com os investigadores, a rotina de sofrimento de Henry, que tinha 4 anos.

O programa Fantástico revelou na edição deste domingo (11), que no dia seguinte à conversa entre Monique e a babá, Henry foi levado para a pediatria do mesmo hospital onde chegaria morto na madrugada do dia 8 de março. Nos depoimentos, elas não citaram esse episódio, que pode ser uma prova definitiva dos maus-tratos sofridos pela criança.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui