Caso Kiss: juiz determina que Luciano Bonilha e Marcelo de Jesus permaneçam no presídio de São Vicente do Sul

Condenados pelo júri do incêndio da boate Kiss foram presos após decisão do STF. Justiça gaúcha analisa nesta quinta o mérito do habeas corpus


0

Luciano Bonilha Leão e Marcelo de Jesus dos Santos, dois dos condenados pelo incêndio da boate Kiss, permanecerão no Presídio Estadual de São Vicente do Sul, na Região Central do RS.

A decisão foi dada pelo juiz Ulysses Louzada durante audiência de custódia nesta quinta-feira (16). O advogado Jean Severo, que representa Bonilha, diz que a audiência “foi tranquila” e que seu cliente “está sendo bem tratado pela casa prisional”.

A advogada Tatiana Borsa, que representa Marcelo, também avaliou positivamente a audiência, ressaltando que foi o próprio vocalista que se entregou à justiça. Bonilha e Marcelo receberam 18 anos de pena por homicídio simples com dolo eventual.

A prisão chegou a ser decretada, porém por força de um habeas corpus preventivo, eles ficaram livres. O Ministério Público do RS recorreu ao Supremo Tribunal Federal, e teve o recurso atendido pelo presidente da corte, ministro Luiz Fux.

Fonte: G1


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui