Catar pede desculpas por exames ginecológicos forçados em aeroporto

Após a descoberta de um bebê recém-nascido abandonado no aeroporto internacional de Doha, passageiras foram retiradas de um avião e obrigadas a fazer exames ginecológicos.


0
Foto: Karim Jaafar / AFP

O Catar pediu desculpas nesta quarta-feira (28) por ter feito exames ginecológicos forçados em mulheres no aeroporto de Doha no começo deste mês. Autoridades australianas afirmaram que mulheres de outros voos também foram submetidas aos exames. A ministra australiana das Relações Exteriores, Marise Payne, disse no Parlamento que mulheres que estavam a bordo de 10 aviões foram submetidas a exames ginecológicos forçados.

Ela disse que 18 mulheres foram afetadas. De acordo com informações obtidas pela AFP, uma francesa está entre as vítimas. O primeiro-ministro do Catar, Khaled bin Khalifa Al-Thani, disse em comunicado que será realizada uma investigação completa e transparente. Ele destacou que o país se compromete “a garantir a segurança e o conforto de todos os passageiros que transitam” pelo seu território. O incidente causou uma disputa diplomática com a Austrália, que protesta contra o tratamento dispensado a suas cidadãs.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui