Caumo encaminhará proposta de flexibilização para o comércio lajeadense ao governador

Em reunião, na manhã deste sábado, lideranças solicitaram o recebimento de pagamento do crediário, venda por pegue e leve e prestação de serviços individuais com hora marcada


1
Prefeito Caumo recebeu lideranças empresarias na manhã deste sábado (Foto: Arquivo pessoal/Divulgação)

Empresários ligados à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Lajeado, Sindilojas Vale do Taquari, Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) e Sindicato dos Cabeleireiros do Vale do Taquari (Sindicabes) realizaram mais um encontro neste sábado (06) pela manhã na sede da Acil. Mobilizados para encontrar alternativas de funcionamento mínimo de suas atividades, o grupo debateu ideias e a busca de soluções. Logo após, os presidentes das entidades se reuniram na prefeitura com o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, e o secretário da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura, André Bücker.

As lideranças repassaram o clamor das empresas por medidas que amenizem os prejuízos pelo fechamento das empresas e a preocupação crescente com a permanência da bandeira preta. Com resultado, ficou definido o encaminhamento de um pedido conjunto das entidades e do governo municipal solicitando a flexibilização das regras, mesmo durante a vigência da bandeira preta. A solicitação busca a autorização para o recebimento de pagamento do crediário nas lojas, a venda take-away (pegue e leve) e a prestação de serviços individuais com hora marcada.

As conversas também serviram para reforçar o entendimento de que o comércio e serviços são lugares seguros para as pessoas, sejam trabalhadores ou clientes, porque seguem rigorosamente os protocolos de cuidados e prevenção.

Proposta será encaminhada ao governador

Em sua conta na rede social o prefeito Caumo escreveu que a proposta será encaminhada ao governador Eduardo Leite. “ É consenso que estamos diante de uma situação grave, mas algumas flexibilizações já atenderiam anseios mínimos dos setores que mais sofrem com a Bandeira Preta”, escreveu Caumo.

Todo trabalho é essencial

Para expressar o entendimento de que todas as empresas são importantes, pelo emprego e renda gerados, as entidades incentivam o uso das vitrines e redes sociais. Com a frase #todotrabalhoéessencial ou outras de significado semelhante, a classe busca a sensibilidade da comunidade e das autoridades para funcionar e poder manter seus negócios. AI/RS

1 comentário

  1. Apoio total aos empreendedores que são a força motriz não só do município como do estado inteiro.

    Caumo faz bem em apoiar a causa. Sabemos que temos que nos cuidar, mas precisamos trabalhar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui