CDL quer fazer da campanha Lajeado Brilha um ponto de virada para o comércio em meio à pandemia

Serão sorteados seis TVs 43 polegadas, um carro zero quilômetro e R$ 16 mil para entidades locais.


0
Carlos Oliveira e Aquiles Mallmann detalham organização da Lajeado Brilha 2020 (Foto: Rodrigo Gallas)

A campanha Lajeado Brilha foi adaptada em 2020 em função da pandemia de coronavírus. Com a dificuldade econômica, as empresas que participarem recebem um subsídio de 25% de desconto na adesão. Se indicarem uma outra que também participar, mais 25% de desconto e uma segunda, 50%. O total pode chegar a 75% de abatimento. Outra novidade é o benefício a associações e entidades lajeadenses: serão 16 prêmios de R$ 1 mil.


ouça a entrevista

 


 

A distribuição dos cupons, neste ano físicos, inicia em 1º de novembro. Serão seis sorteios de TVs 43 polegadas, realizados em 13, 20 e 27 e novembro e em 4, 11 e 18 de dezembro. Em cada uma dessas datas, uma entidade será beneficiada com R$ 1 mil. Já um carro zero quilômetro será sorteado em 27 de dezembro, momento em que dez entidades serão agraciadas com o sorteio de R$ 1 mil cada.

Conforme explicam o presidente da Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) de Lajeado, Aquiles Mallmann, e o vice-presidente de capacitação da entidade, Carlos Oliveira, a ideia é fazer da campanha um ponto de virada e marcar a retomada da atividade comercial, afetada por restrições impostas em função do coronavírus.

A proposta é fazer da campanha um marco regional, já que, segundo dados da CDL Lajeado, cerca de 40% das compras realizadas em Lajeado são de moradores de cidades aos arredores, no Vale do Taquari.

“Vai ser um evento extraordinário, mágico de novo. Vai ser o recomeço de toda essa emoção à nossa comunidade”, destaca Mallmann. A CDL ainda está definindo detalhes da campanha, entre eles como se dará a chegada do Papai Noel.

“Em 2020 vai ser uma das campanhas mais completas que a CDL já fez”, adianta Oliveira.

“Julho e agosto, a nossa economia, o nosso comércio, o nosso varejo já teve uma reação bem boa”, aponta Aquiles Mallmann, que aponta a confiança do consumidor nas medidas de segurança adotadas pelas lojas como principal componente da recuperação da atividade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui