Ceat construirá prédio em terreno próximo ao Parque do Imigrante

Após ser atingido por nova enchente no Centro, educandário projeta mudança de parte da sua estrutura para terreno próprio


0
Terreno do Ceat tem cerca de 4 hectares (Foto: Ricardo Sander)

Após ser atingido por mais uma enchente – a pior da história do Vale do Taquari no mês de maio – o Colégio Evangélico Alberto Torres (Ceat) realizará a construção de um novo prédio em Lajeado. A estrutura será erguida na Rua Nossa Senhora do Caravaggio, esquina com a Avenida Parque do Imigrante. O terreno que pertence à instituição escolar fica nas proximidades do Parque do Imigrante, na divisa entre os bairros Alto do Parque e Hidráulica.

O “Estudo do plano de ocupação” ainda será desenvolvido, mas inicialmente a ideia é construir um prédio para educação infantil, séries iniciais, projetos relativos aos esporte que estavam previstos para o quarteirão 3 junto à área atual do Ceat no Centro de Lajeado. Porém ainda não é uma definição, conforme explica o diretor, Rodrigo Ulrich. “Ao longo do segundo semestre o projeto será detalhado a partir desse estudo. Será a retomada, uma ideia que existe há décadas, tanto é que o Ceat já tinha este terreno”. O espaço de cerca de 4 hectares, normalmente é utilizado como estacionamento em feiras como a Expovale e Construmóbil.

Terreno costuma ser utilizado como estacionamento em grandes eventos (Foto: Ricardo Sander)

Permanência no Centro

Mesmo com o novo movimento, o Ceat permanecerá com sua estrutura no Centro e a tendência é que as turmas do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, menos afetadas, permaneçam com suas atividades no prédio atual. Também poderá ser mantida alguma atividade da Educação Infantil, de acordo com os apontamentos dos estudo.

O “Estudo do plano de ocupação” está sendo iniciado através da Tartan Arquitetura, de Lajeado e deverá estar concluído até o fim de 2024. Ainda não há previsão quanto a início e tampouco, conclusão das obras.

Área do Ceat alagada na enchente de maio (Foto: Divulgação)

Texto: Ricardo Sander
[email protected]

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui