Cerca de 14,1 mil pessoas estão com a segunda dose da vacina Coronavac atrasada no Vale do Taquari

A nova remessa que chegou ao RS na manhã deste sábado será distribuída na segunda-feira


0
Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini / Divulgação

Em torno de 14,1 mil pessoas estão com a segunda dose da vacina Coronavac atrasada no Vale do Taquari. Até a última quarta-feira (05), o déficit era de 15.140 doses de Coronavac para D2, mas a chegada de uma remessa com 1.010 na ultima remessa, deixa o déficit atual em 14.130.

A nova remessa de Coronavac que chegou ao RS na manhã deste sábado (08) será distribuída na segunda-feira para as regiões. A remessa total recebida é de 63.600 doses e será destinada à aplicação da segunda dose (D2) em pessoas que já estão com o prazo de aplicação vencido. avião ATR-72 com a caixas térmicas contendo Coronavac pousou na capital pouco depois das 6h, vindo do aeroporto de Guarulhos (SP). A estimativa é de que a região receba entre 2 mil a 2,5 mil doses. Será a 16ª remessa enviada ao Vale do Taquari. Conforme a 16ª Coordenadoria Regional de Saúde, o número de pessoas com a segunda dose atrasada não aumentará, somente será diminuído.

Lajeado

Em Lajeado cerca de 2,7 mil pessoas estão com a segunda dose da vacina Coronavac atrasada. Esse grupo já completou o período necessário para a segunda dose do imunizante, mas não receberam a aplicação no tempo indicado pela fabricante. O problema ocorre em função da demora na chegada de remessa correspondente para completar a imunização contra a Covid-19, ressaltou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Lajeado, Juliana Demarchi, em entrevista à Rádio Independente. Ela também informou que os critérios para a aplicação serão alterados. No dia que for aplicada a segunda dose da Coronavac a vacinação de AstraZeneca será suspensa para evitar transtornos.

Estado

A falta de doses não é um problema apenas da região, no Rio Grande do Sul são 432.930 pessoas que aguardam a segunda dose para completar o ciclo de imunidade.

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) do Rio Grande do Sul pediu que os municípios não façam estoque de lotes da CoronaVac para aplicação da segunda dose. A orientação foi reforçada pela titular da pasta, Arita Bergmann, em reunião com representantes de prefeituras na quinta-feira (6).

Apesar dos municípios terem liberdade para adotar estratégias locais de vacinação, o governo do estado explica que isso não se aplica à reserva de doses da CoronaVac. Conforme a SES, cabe às prefeituras, por exemplo, chamar pessoas de determinados grupos prioritários para a vacina e fazer busca ativa de pacientes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui