Cerca de 600 alunos da Educação Infantil voltam às aulas no Vale do Taquari a partir desta terça-feira

Escolas privadas têm o desafio de seguir protocolos sanitários na pandemia.


1
Madre Bárbara informou o maior número de retornos em Lajeado, com 184 alunos (Foto: Natalia Ribeiro)

Pelo menos 600 crianças até 5 anos, matriculadas na Educação Infantil da rede privada, voltam às aulas a partir desta terça-feira (15) no Vale do Taquari. Levantamento da Rádio Independente aponta que 611 pais ou responsáveis manifestaram interesse em levar os pequenos aos colégios particulares. Não há obrigatoriedade. Eles assinaram um termo de compromisso, por conta da pandemia da Covid-19.

Os encontros foram suspensos em março, com a chegada da doença ao Rio Grande do Sul. Recentemente o governo do Estado levantou a permissão para o retorno das aulas presenciais. No Vale do Taquari, que atendia ao critério de duas semanas de bandeira laranja no Distanciamento Controlado, poderiam ter voltado dia 8 de setembro. As escolas estavam se preparando para o momento, que exige cuidados.

No Colégio Madre Bárbara, de Lajeado, que informou o maior número de retornos na pesquisa da emissora, diversos protocolos serão seguidos. Eles vão desde a chegada do estudante até o retorno para a sua casa. A informação é da diretora Maria Elena Jacques. “A Educação Infantil retorna entrando pelo portão principal da recepção. Ali haverá aferição de temperatura, tapetes de sanitização dos pés, tapete seco para passar os pés e álcool gel. Depois vão à sala de aula”.

Ao todo, 184 crianças voltarão no Madre Bárbara. O número representa 63% do total de 289 alunos de 1 a 5 anos. A maior parte dos retornos está nas faixas 4 e 5, representadas pelas respectivas idades. Um responsável, registrado previamente, está habilitado para levar o pequeno até a escola, no Centro da cidade. “Se é uma criança maior, tira os sapatos e deixa em frente à sala. Foi solicitada uma meia apropriada, emborrachada, para as crianças circularem nos espaços”, conta a diretora.

Diretora do Madre Bárbara, Maria Elena Jacques, destaca empenho coletivo para a volta das aulas (Foto: Natalia Ribeiro)

Os brinquedos foram retirados e particulares não poderão ser levados. Haverá distanciamento na sala. O recreio será feito em modelo escalonado, para evitar a aglomeração. Todos os funcionários e a direção foram testados recentemente e, segundo a diretora, estão aptos a retomar as atividades presenciais. O uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscara, será obrigatório.

A partir das 6h45 desta terça-feira o Madre Bárbara receberá os primeiros alunos. A aula irá das 7h30 às 11h50. Na faixa de 4 e 5 anos será feito revezamento entre os estudantes presentes. Eles só poderão frequentar o espaço no turno para o qual estão matriculados. Já dos três primeiros níveis, em caso de matrícula integral, poderão ficar na escola manhã e tarde. A justificativa é o baixo número de crianças até 3 anos.

Quem não abre

O Colégio Cenecista João Batista de Mello, ‘Melinho’, no Centro de Lajeado, não volta nesta semana. É o único privado no município que não terá aulas a partir desta terça-feira. A informação é do diretor Vanderlei Miguel Kraemer. Segundo ele ainda não há autorização da rede CNEC, mantenedora do educandário, para a volta presencial. Há a possibilidade de retorno no próximo dia 21, com a Educação Infantil.

Em mais escolas

O Colégio Evangélico Alberto Torres (Ceat), no Centro de Lajeado, retorna com 140 alunos de 4 meses a 5 anos. Representa 70% do total. Haverá escalonamento, com 50% dos atendimentos a cada semana. Até o nível 3 não será feita separação, devido ao baixo número de alunos e a capacidade de espaço das salas.

Situado no Bairro São Cristóvão, o Colégio Sinodal Gustavo Adolfo terá 50 crianças, de 3 a 5 anos, representando 70% dos matriculados. Na primeira semana serão recebidos 25% dos estudantes e na seguinte outros 25%. A terceira será remota.

O Colégio Sinodal Conventos, no Bairro Conventos, abrirá as portas para 37 estudantes, sendo que 19 voltam no primeiro momento. São atendidos alunos a partir de 4 anos. Pais de três alunos informaram que eles não voltam em 2020.

Escolas privadas que atendem exclusivamente a Educação Infantil no Vale do Taquari informam o retorno de 200 alunos em Lajeado. A delegada do Sindicreches, Bárbara Machry Spengler, acrescenta que existem nove colégios deste tipo em Lajeado e que todos voltam na terça-feira. Em Estrela há o Jardim Estrelado, que projeta voltar dia 21. Taquari tem quatro escolas, mas, por enquanto, não há previsão de volta.

Texto: Natalia Ribeiro
jornalismo@independente.com.br

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui