Cheia do Rio Taquari desabriga famílias de municípios do Vale

Às 7h desta quarta o rio estava com 23,03m em Estrela, com elevação de 57cm em relação às 6h.


0
Parque dos Dick, no centro de Lajeado, já está tomado pelas águas (Foto: Artur Dullius)

A cheia do Rio Taquari desabriga e desaloja dezenas de famílias em municípios do Vale do Taquari. A grande quantidade de chuva que caiu na região serrana e nas cabeceiras do Rio Taquari, somada aos mais de 100mm em 24 horas na região, fizeram com que o Rio Taquari transbordasse e interrompesse muitas vias da região entre o fim da noite desta terça-feira (7) e o início desta quarta (8).

Às 9h desta quarta o rio estava com 24,08m em Estrela, com elevação de 55cm em relação às 8h. Em Encantado o rio também seguia subindo. Às 9h, conforme última leitura, estava com 18,67m, com elevação de 30cm em relação às 8h. Normalmente após o rio se estabilizar em Encantado, ele ainda sobe por cerca de seis horas em Estrela. Com isso, a tendência é que o rio siga subindo por algumas horas.

Mobilizadas, as equipes da Defesa Civil de municípios da região já estão retirando famílias ribeirinhas de suas casas. Em Lajeado, até as 7h30, conforme informações do coordenador da Defesa Civil, Heitor Hoppe, 35 famílias, envolvendo 114 pessoas, já haviam sido levadas ao ginásio 3 do Parque do Imigrante. “Acreditamos que até meio-dia mais de 50 famílias estejam no ginásio. Outras foram para casa de amigos e familiares”, relata o coordenador. Conforme o prefeito Marcelo Caumo, o ginásio 2 também já estava sendo preparado.

Em Estrela, conforme informações da Defesa Civil, com atualização feita às 9h50, 20 famílias estavam desalojadas e seis levadas ao Abrigo Martin Luther. Algumas também foram para casa de familiares e as demais para o Ginásio do Aimoré.

Em Encantado ceca de 60 famílias já foram removidas de suas casas. A maioria delas levadas Ginásio João Batista Marchese e as demais para casa de familiares. O coordenador da Defesa Civil de Encantado, Roberto Pretto, adiantou durante a madrugada, que se a cota chegasse em 18,5m, famílias do bairro Navegantes precisariam ser removidas.

Segundo a secretária de Obras do município, Deise Buffon, somente no Bairro Navegantes 100 famílias vão precisar sair de suas casas. Trabalho que deve acontecer durante a manhã desta quarta-feira. Em Colinas se projeta a remoção de 10 a 15 famílias.

Texto: Ricardo Sander
ricardosander@independente.com.br

Gabriela Hautrive
prodducao@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui