China passa a instalar câmeras na frente da casa das pessoas para conter vírus

País que foi o epicentro da pandemia adotou medidas drásticas para combater o coronavírus.


0
Foto: Divulgação

O governo da China está instalando câmeras de vigilância em frente o portão da casa de pessoas que estão em quarentena, informou nesta quarta-feira, 29, a rede americana de televisão CNN. A medida teria como objetivo forçar o cumprimento das restrições de circulação impostas em diferentes partes do país para frear o avanço do novo coronavírus, cujo epicentro foi na região de Wuhan.

A CNN relata o caso de um irlandês expatriado que abriu a porta de sua casa em Pequim e viu uma câmera sendo instalada sem nenhum aviso. “É uma erosão incrível da privacidade”, disse Ian Lahiffe. “Parece uma coleta de dados enorme e não sei quanto disso é verdadeiramente legal”.

O governo da China está instalando câmeras de vigilância em frente o portão da casa de pessoas que estão em quarentena, informou nesta quarta-feira, 29, a rede americana de televisão CNN. A medida teria como objetivo forçar o cumprimento das restrições de circulação impostas em diferentes partes do país para frear o avanço do novo coronavírus, cujo epicentro foi na região de Wuhan.

A CNN relata o caso de um irlandês expatriado que abriu a porta de sua casa em Pequim e viu uma câmera sendo instalada sem nenhum aviso. “É uma erosão incrível da privacidade”, disse Ian Lahiffe. “Parece uma coleta de dados enorme e não sei quanto disso é verdadeiramente legal”.

Apesar de não ter havido anúncio oficial de que o governo colocaria câmeras na frente da casa de pessoas que estão em quarentena, está acontecendo desde fevereiro em diversas regiões da China. As câmeras de vigilância já são parte da vida pública na China – nas ruas, restaurantes, escolas e até pontos de ônibus.

“Mas agora a pandemia trouxe as câmeras para a vida privada das pessoas: de espaços públicos na cidade para a frente das portas de suas casas – e em casos raros, câmeras dentro dos apartamentos”. A Comissão Nacional de Saúde não comentou e nem o Ministério da Segurança Pública.

Com a desaceleração da pandemia, a situação está melhorando progressivamente na China. A vida econômica e social estão gradualmente retornando ao seu ritmo normal, de acordo com a agência oficial da Xinhua.

Fonte: Estadão 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui