Classificação preliminar recoloca o Vale do Taquari na bandeira vermelha

Se não conseguir reverter situação no mapa definitivo de segunda-feira, escolas não poderão retomar aulas presenciais antes de 29 de setembro. Comércio poderá seguir aberto devido a cogestão.


2
Foto: Divulgação

O Governo do Estado classificou novamente o Vale do Taquari, de forma preliminar, como bandeira vermelha no Modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Rio Grande do Sul. A informação foi divulgada no fim da tarde desta sexta-feira (4) na 18ª rodagem das bandeiras. A Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) deverá encaminhar recurso para tentar mudar a cor da bandeira para o laranja, especialmente porque para a retomada das aulas depende de a região já ter cumprido duas semanas seguidas na bandeira laranja ou amarela.

A região de Lajeado, formada por 37 municípios (maioria do Vale do Taquari) teve e 8ª pior nota entre as 21 regiões do estado: 1,63. Na última sexta (28) a nota havia sido 1,34 e na anterior, 2,03,quando foi a pior nota do estado e ficou na bandeira vermelha. Na classificação desta sexta a pior nota do estado foi a de Cruz Alta:1,84. Santa Cruz ficou com nota 1,59 (bandeira vermelha) e Cachoeira do Sul 0,89 (laranja). As duas regiões compõem a macrorregião juntamente a Lajeado.

As demais restrições, no entanto, serão praticamente as mesmas desta semana, ou seja, muito parecido com a bandeira laranja. Isso é possível devido ao modelo da cogestão no Distanciamento Controlado pela Região de Lajeado da Amvat, aprovado pelo governo estadual em 22 de agosto. Entretanto, a cogestão não tem validade para o retorno das aulas. No protocolo regional do Distanciamento Controlado, a Amvat conseguiu mudanças, com flexibilizações em quatro dos 11 critérios do Modelo do Estado.

A rodada do mapa definitivo para a semana de 8 a 14 de setembro será conhecida na próxima segunda-feira (7). Durante o fim de semana e  o feriado de segunda-feira (7) as restrições seguem idênticas às dos últimos dias, ou seja, de bandeira laranja.

O que estabelece o protocolo de cogestão da Amvat

Na cogestão da região, vale o protocolo de laranja na administração pública, permitindo o funcionamento; manutenção do teto de operação em vermelho para alojamento e alimentação, com alteração no modo de atendimento de restaurantes, lanchonetes e lancherias, liberando o presencial restrito das 7h às 23h; o comércio, pode atender integralmente como em bandeira laranja; e os serviços devem adotar integralmente regras da bandeira laranja.

Motivos para a bandeira vermelha no Vale do Taquari

Segundo o governo do estado, além da piora nos indicadores da macrorregião – que abrange também as regiões de Santa Cruz do Sul e Cachoeira do Sul – novamente pesou sobre a região de Lajeado o crescimento nas hospitalizações de casos confirmados de Covid-19: nos últimos sete dias: foram 28 registros de hospitalização, enquanto no período anterior eram 21 – um crescimento de 33% em uma semana, o que lhe conferiu bandeira preta para o indicador.

Por conseguinte, somam 7,64 hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos últimos sete dias por 100 mil habitantes – valor que era de 5,73 na semana anterior. Com o avanço no número de hospitalizações, a região registra ainda alta incidência na população, o que também a colocou em bandeira preta para esse indicador.

Não obstante, a região registrou o mesmo número de óbitos nesta semana em comparação com a anterior. Foram 8 pacientes que falecerem de Covid-19 na semana na região. A região de Lajeado apresentou estabilidade no valor do indicador relativo ao de estágio da doença na região, com a bandeira mantida em laranja. Foram registrados 326 casos ativos para 1.110 casos recuperados últimos 50 dias anteriores ao início da semana, resultado compatível com a bandeira laranja para o indicador.

Números da Covid-19 na semana no Vale do Taquari

Entre a última sexta (28) e esta quinta (3), que contabiliza os dados para a 18ª rodada do Distanciamento Controlado, o Vale do Taquari teve 866 casos e oito óbitos por Covid-19, representado pela região de Lajeado na iniciativa do governo estadual. Em uma semana, as infecções tiveram incremento de 53,2% nos municípios que integram o grupo.

O período a ser levado em consideração compreende os dias 28 de agosto e 3 de setembro. A semana anterior, de 21 a 27 de agosto, quando a região retornou para a a bandeira laranja, teve 565 casos confirmados e oito mortes. Em óbitos a taxa se manteve, mas com relação aos pacientes o aumento foi significativo. A média móvel foi de 123,7 na semana encerrada na quinta-feira (3).

Lajeado foi o que mais confirmou pacientes, tendo 295 novos no período. O número corresponde a 34% do total da região. Em segundo está Teutônia, com 143 (16,5%) e depois Taquari, que somou 119 (13,7%). Outro destaque é Tabaí, que saltou de 43 para 115 positivos.

20 municípios da região de Lajeado podem continuar na bandeira laranja

Dos 37 municípios da região de Lajeado no Distanciamento Controlado do RS, 20 poderão ficar na classificação laranja por não terem registro de hospitalização e óbito por Covid-19 (considerado o município de residência) nos 14 dias anteriores a apuração das bandeiras. A medida vale para Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Capitão, Colinas, Coqueiro Baixo, Cruzeiro do Sul, Dois Lajeados, Doutor Ricardo, Forquetinha, Imigrante, Nova Bréscia, Paverama, Poço das Antas, Progresso, Putinga, São José do Herval, São Valentim do Sul, Sério,Travesseiro e Westfalia.

Estado tem 12 regiões com bandeira vermelha

O mapa preliminar traz 12 regiões em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto para Covid-19). As outras nove estão em bandeira laranja (risco epidemiológico médio). Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Guaíba, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Erechim, Santa Cruz do Sul, Lajeado, Santo Ângelo e Cruz Alta são as 12 regiões classificadas em vermelho nesta 18ª rodada.

Texto: Ricardo Sander
ricardosander@independente.com.br

2 Comentários

  1. Tá ridículo isso gente. Ninguém viu que a vida já voltou a normal? Não era pra ter uns 5 mil mortos só em lajeado já que é tão terrível assim ??? #Chega..

  2. Teve político de lajeado afirmando e apostando no início da pandemia, mais de 300 mortes pelo convid, e temos até hoje 31 mortes. Lamentavelmente mais uma vez, estes senhores somente espalham o terror para a população, mas o salário dos mesmos estão intactos… E a população que trabalhe para pagar a conta. Lamentavelmente não estamos livres do convid, mas dos políticos também não estamos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui