Colaborador de Guaidó é preso na Venezuela

Segundo o procurador-geral da Venezuela, a polícia prendeu o colaborador com "US$ 12 mil em espécie e um fuzil".


0

Roland Carreño, um colaborador de Juan Guaidó, o líder parlamentar da Venezuela, foi preso por agentes de segurança, anunciou o governo de Nicolás Maduro. Carreño e outros dois opositores sofreram “um desaparecimento forçado”, havia denunciado Guaidó.

O ministro de Comunicações e Informação, Freddy Ñáñez, afirmou que Carreño “confessou sua participação em crimes contra a ordem constitucional para alterar a paz na república”, sem dar detalhes.

O procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, informou que investigações preliminares ligam Carreño “à entrega de armas de guerra e dinheiro em espécie a determinados sujeitos para promover ações violentas” no país. Segundo Saab, a polícia prendeu Carreño com “US$ 12 mil em espécie e um fuzil”.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui