Colégio Teutônia sedia evento de encerramento do ano do atletismo gaúcho

Presidentes da Confederação Brasileira de Atletismo e da Federação de Atletismo do Rio Grande do Sul prestigiam solenidade de premiação


0
Foto: Divulgação

“O desenvolvimento de futuros atletas vai além do valor olímpico, além da competição. O respeito é um dos alicerces culturais do atletismo, o que contribui para o exercício da cidadania. E isso inicia nas escolas, em projetos como do Colégio Teutônia, que vem ‘semeando’ isso há muito tempo e vê as primeiras ‘plantas florescerem’. Na pedagogia do exemplo, todo esse trabalho serve de estímulo e inspiração, cuja dedicação tem gerado resultados. A Confederação Brasileira de Atletismo quer dar mais atenção a esse trabalho de base, ao nascedouro de futuros atletas.” As palavras são do presidente da CBAT, Wlamir Leandro Motta Campos, na sessão solene de encerramento do atletismo gaúcho promovida pela Federação de Atletismo do Estado do Rio Grande do Sul.

O 18º Troféu Faergs ocorreu na noite de 14 de dezembro, no Auditório Central do Colégio Teutônia, e premiou os destaques da temporada. Esta foi a segunda vez que o educandário teutoniense sediou o evento, a primeira delas em 2012.

Na oportunidade foram laureados dois atletas por categoria e por equipe que tenham conquistado medalhas nas competições estaduais das categorias Sub-12, Sub-14, Sub-16, Sub-18, Sub-20 e Adulto. Além desses, receberam homenagem os destaques a nível internacional, treinadores, apoiadores e patrocinadores.

Atletismo teutoniense homenageado

Tradicionalmente atletas da equipe de atletismo Colégio Teutônia/Languiru/Sicredi, projeto que também conta com o apoio das Prefeituras de Teutônia e Westfália, estão entre os reconhecidos. Na edição 2021 não foi diferente, com nove atletas premiados por terem subido ao pódio nas competições estaduais em diferentes categorias.

No Sub-12 receberam medalha e certificado Isabelle Luisa Wiethölter e Pietro Menegussi; no Sub-14, Gustavo Schneider Rothmund e Vandressa Gabrieli Horst Lindemann; no Sub-16, Gustavo Corrêa Lindemann e Oberdan Brune; no Sub-18, Clara Grinke Rückert e Pedro Dutra; e no Sub-20, Felipe Andrei Müller.

Também foram homenageados os treinadores Laudenor Brune e Iurquen Roese; e os “Amigos da Federação”, cooperativas Languiru e Sicredi. O diretor do Colégio Teutônia, Jonas Rückert, ainda recebeu Título Emérito da Faergs pelo trabalho em nome do atletismo estadual, considerando que o Colégio Teutônia foi o primeiro a sediar competição em 2021, seguindo protocolos sanitários em tempos de pandemia. O modelo adotado serviu de exemplo para a abertura e realização de outros eventos do calendário no Rio Grande do Sul. A atleta teutoniense Jaqueline Weber, “cria” do atletismo do Colégio Teutônia, também foi premiada na categoria bronze dos destaques em competições internacionais nos anos de 2020 e 2021.

“O projeto de atletismo do Colégio Teutônia iniciou nos anos 1990, com raias sendo pintadas no campo de futebol e, anos depois, com a conquista da nossa pista atlética. Os resultados alcançados são fruto da coletividade, da dedicação de muitas pessoas, do apoio e parcerias”, disse Rückert, agradecendo o empenho de atletas, treinadores Laudenor e Iurquen; patrocinadores Languiru e Sicredi; e apoiadores prefeituras de Teutônia e Westfália. Ao receber o Título Emérito voltou a referendar o “DNA pulsante do associativismo e cooperativismo em Teutônia”, dividindo a honraria com todo grupo.

Falando em nome do Conselho Técnico Consultivo da Faergs, Brune lembrou sua trajetória no Colégio Teutônia e a evolução do atletismo ao longo de cerca de três décadas. Visivelmente emocionado, citou de forma reiterada a palavra orgulho. “A pandemia impôs grandes dificuldades na prática do atletismo, atividade que fez muita falta na vida de muitas pessoas. Mas não desistimos e em 2021 tivemos um ano maravilhoso no esporte, com muitas conquistas e momentos felizes.”

Constância e consistência

Samory Uiki Bandeira Fraga, que disputou os Jogos Olímpicos de Tóquio este ano na prova do salto em distância, fez uso da palavra em nome dos atletas. Ele foi um dos homenageados na categoria ouro entre os destaques em competições internacionais, ao lado de Almir Cunha dos Santos, que igualmente disputou as Olimpíadas deste ano, na prova do salto triplo.

“Eu estive no Troféu Faergs em todas as categorias, desde o Sub-12, até chegar a essa homenagem na categoria ouro, reconhecimento num ano especial em que realizei o sonho de disputar as Olimpíadas. Quem é atleta sabe o quanto isso é gratificante depois de tantas dificuldades e desafios, tudo valeu a pena, não foi em vão. É preciso constância e consistência, desde os meus 16 anos venho treinando diariamente, e isso faz parte da vida de um atleta, há um longo processo até chegar aqui com esse reconhecimento. É preciso foco e capacidade de superar pequenas missões para subir uma longa escada”, ensinou.

Luta

“A ‘família atletismo’ do Rio Grande do Sul está reunida no Colégio Teutônia, a primeira instituição no Estado a conseguir retomar a organização de competições, que serviu de motivação e exemplo para os campeonatos que vieram depois do Troféu Teutônia, em julho de 2021. Estarmos aqui para essas homenagens exigiu muita luta de todos os envolvidos com o atletismo, o que é sinônimo de provações na busca por um objetivo no esporte. E aqui estimulamos o atletismo desde cedo, com as competições estaduais desde a categoria Sub-12, formando atletas para todos os esportes, formando cidadãos”, frisou o presidente da Faergs, Marcos Paulo Garcia de Andrade.

Na oportunidade ele ainda anunciou o Título Emérito concedido ao diretor do CT, Jonas Rückert; ao médico da CBAT, André Guerreiro Gonçalves; e ao presidente da Sogipa, Carlos Roberto Wüppel.

Incentivo

Por fim, o presidente da CBAT, Wlamir Leandro Motta Campos, divulgou novidades para o calendário do atletismo nacional de 2022, entre eles o 1º Campeonato Brasileiro Escolar Sub-14 e o Troféu de Atletismo Universitário. “Todo atleta será um cidadão melhor. Muito obrigado por fazerem parte deste mundo chamado atletismo, que envolve as famílias e trabalha com emoção, paixão e sentimento, uma importante ferramenta de inclusão e transformação social”, concluiu. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui