Com aumento de casos, presidente do Sindicomerciários defende fechamento total de Lajeado e região

Marco Daniel Rockenbach diz que foi um erro ter deixado as indústrias abertas, quando o comércio foi fechado.


3
Foto: Arquivo / Rádio Independente

Com o aumento no número de casos de coronavírus no Vale do Taquari e registros das primeiras mortes em Lajeado, o presidente do Sindicomerciários, Marco Daniel Rockenbach, defende o fechamento de todas as atividades e reforço nas medidas restritivas por pelo menos mais 14 dias na região. Para ele, a atitude deve ser tomada agora porque, quando houve o primeiro fechamento, as indústrias como as alimentícias permaneceram abertas e se tornaram focos de contágio da Covid-19.


ouça a entrevista

 


 

“Quando nós ficamos duas semanas fechados, com o comércio e os serviços, eu acho que ali foi o grande erro. Se tu tivesse fechado tudo… Não se fechou a indústria, que é o grande foco hoje. Nós deveríamos ter fechado a indústria naquele período. Eu acho que aí nós teríamos construir o que Santa Cruz conseguiu construir em relação à contaminação do Covid-19”, compara Rockenbach. “Quando eles fecharam, eles fecharam a indústria e o comércio, enquanto que nós fechamos só o comércio e os serviços. E hoje mostra que o grande foco foi lá dentro da indústria. E quando se fala em fechar novamente, se fala em fechar o comércio. Isso não resolve”, critica.

“Nós estamos num estágio aqui na nossa cidade que nós tínhamos que ficar numa quarentena geral, de no mínimo 14 dias. Vai ser um caos? Vai ser um caos! Mas, se nós não ficarmos, vamos ter um caos dentro da área da saúde”, acredita. “Estamos numa fase que não adianta você restringir um setor. Ou você enfrenta de verdade, ou você fica brincando com as coisas”, critica.

O sindicalista reconhece que a situação econômica é preocupante, com o fechamento de importantes setores, afastamentos e demissões de funcionários.

“É muito preocupante. A gente está entre o emprego e a saúde. São duas coisas fundamentais para a vida. Agora, não adianta nada termos emprego e não termos saúde, ou não termos a vida. Então, neste momento, nós temos que priorizar uma situação, e é a vida neste momento. Ela é acima de tudo.”

“Tudo tem que ser muito bem pensado, mas nós temos que ver a nossa região, pelo que está apresentando nos números, estamos entrando na bandeira vermelha. Nós não temos leitos, os casos estão se multiplicando de maneira rápida e a atitude é o fechamento. Essa é a realidade”, analisa o presidente do Sindicomerciários.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

3 Comentários

  1. Oiii! Este aí é do PT. Quanto pior e pessoas passando fome melhor para eles. Queria olhar a geladeira dele como está de alimento….

  2. Fechar tudo agora/???
    Mais uma vez o pequeno comerciante pagará a conta.
    Governador e prefeitos deveriam pensar num todo, mas estão preocupados com a reeleição.
    Hoje o foco está nas indústrias como dito na matéria, mas fecharão tudo novamente.
    VERGONHA

  3. fácil vamos fechar tudo por 14 dias ,ótimo estaremos todos curados e imunes do vírus ,resolvido ,porque não fecharam tudo antes ,graças a Deus acharam a cura em 14 dias em casa ,bom depois a gente vê o que faz .quanta utopia .e eu fico perplexo que sao pessoas instruídas e com acesso a conteúdos de vasta informação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui