Com avanço contínuo na inclusão, pessoas com deficiência vivem cada vez melhor em sociedade, destaca diretora da Apae Lajeado

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência é celebrado nesta sexta-feira (3)


0
Ana Paula Rech, diretora Apae de Lajeado; e Cauê, usuário dos serviços oferecidos pela entidade (Foto: Rodrigo Gallas)

Com avanço contínuo na inclusão, as pessoas com deficiência vivem cada vez melhor em sociedade, destaca a diretora da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Lajeado, Ana Paula Rech.

Em entrevista ao programa Panorama desta sexta-feira (3), data em que é celebrado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, a gestora enaltece que este grupo da sociedade tem muito o que comemorar. “Tivemos muitos avanços positivos. Isso vem em função de as entidades poderem se colocarem cada vez mais. Vem em função de políticas públicas que, também, valorizam e dão espaço para essas pessoas.”

O bate-papo do programa contou com a participação do usuário do serviço, Kaue Borges, de 12 anos.

 

Segundo a diretora da Apae, as pessoas estão se informando e percebendo as particularidades e as potencialidades das pessoas portadoras de deficiência. “A gente tem que trabalhar estas potencialidades para que eles possam ocupar espaços justos e de direito no mundo do trabalho, nas escolas, na comunidade, na família.”

De acordo com Ana Paula, esta atuação pontual nas capacidades proporciona independência e autonomia para uma vida plena, mesmo com deficiência.

“Acho que todos os assuntos, todos os grupos estão muito na mídia. A gente tem muito espaço para ser reconhecido. Temos condições de informar a população sobre as pessoas portadoras de deficiência”, enfatiza.

Ana Paula relata que as famílias tem a opção, hoje, de colocar seus filhos na Escola Especial da Apae, reconhecida pelo Conselho Estadual de Educação, que atende alunos com deficiência intelectual, deficiência múltipla e o transtorno global do desenvolvimento. “Todos os alunos especiais tem direito de estudar em qualquer escola. Os alunos que temos na Apae, estão lá por opção da família. As famílias entenderam que a Escola de Educação Espacial poderia dar conta de uma maneira diferente das necessidades deles.”

A entidade atende bebês, crianças, adolescentes e adultos com deficiência intelectual, múltipla e autismo. Fundada em 21 de outubro de 1971, a entidade completou 50 anos em 2021.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui