Com baixa participação da comunidade, Audiência Pública debate situação da atenção básica da saúde de Lajeado

Vereadores criarão comissão que ficará responsável por aproximar Legislativo com os órgãos de saúde afim de buscar mais detalhamento nos dados


0
Foto: Vinicius Mallmann

Ocorreu na noite desta segunda-feira (14) a Audiência Pública solicitada pelo Poder Legislativo de Lajeado, para tratar sobre assuntos relacionados à atenção básica da saúde municipal de Lajeado. A sessão ocorreu na Câmara de Vereadores do município e ficou marcada pela baixa adesão da comunidade. 

Além dos vereadores presentes na sessão, compuseram a mesa da audiência, o Secretário de Saúde de Lajeado, Cláudio Klein, o coordenador administrativo da UPA, Alex Vaz Borba, a gerente de Urgência de Emergência da Fundação Univates (responsável pela gerência da UPA), Úrsula Jacobs. Outras 15 pessoas, incluindo assessores, comunidade geral e imprensa, também estavam no espaço destinado ao público.

Para o vereador Jones Barbosa da Silva, o Vavá (MDB), responsável por fazer o requerimento para a realização da audiência, a sessão foi um reflexo das solicitações da comunidade. “Ficamos até um pouco chateado por conta das poucas pessoas que estiveram presentes, mas acho que serviu para mostrar para a comunidade que nós, como vereadores, estamos preocupados com a nossa saúde. Foi um requerimento baseado nos questionamentos e no que o público nos procura, e conseguimos ter bons esclarecimentos aqui dentro”, destacou.

A sessão teve início por volta das 19h15, com o detalhamento e apresentação de números por parte dos gestores da UPA e do secretário municipal. Em sua fala, o coordenador da Unidade de Pronto Atendimento explicou que a unidade instalada em Lajeado é do Tipo 2, e comportaria 6.750 atendimentos mensais, número este que é ultrapassado com frequência, pois o local possui em média 7.500 atendimentos mensais. 

Após a apresentação inicial, os presentes puderam realizar seus questionamentos, que foram, em sua maioria, feitos ao secretário da saúde de Lajeado. Dentre as principais pautas estavam a falta de profissionais para atender durante as férias dos médicos e a demora no atendimento nos postos de saúde municipais.

Confira mais:

De acordo com o, Claudio Klein, questionamentos e cobranças são sempre bem vindos. “Bom basicamente, foi uma audiência que buscou a questão do atendimento de urgência e emergência, principalmente voltado aos postos de saúde e à UPA. Os comentários referente ao aumento na capacidade de atendimentos nos postos são pertinentes, e é uma busca constante de melhorar isto”, disse o secretário.

Já no espaço aberto para a comunidade, o morador do Bairro Jardim do Cedro, Vanderlei de Lima, cobrou um atendimento mais ágil nos postos de saúde. “Acredito que o problema está nos postos. Ninguém vai aguardar 30 dias para receber um atendimento.  Não estamos tendo a saúde em nossa porta, que foi o que o Prefeito Marcelo Caumo nos prometeu”, auferiu. Vanderlei ainda aproveitou o espaço para solicitar a presença dos vereadores nas comunidades. “Se a comunidade não está aqui presente, essa audiência deveria estar sendo realizada na comunidade”, finalizou. 

Ao final, ficou definido a criação de uma comissão, que será composta por um vereador de cada partido, que ficará responsável por encurtar a comunicação com as frentes de saúde. Esta comissão receberá informativos e dados sobre o atendimento básico de saúde de Lajeado. “ Esta comissão virá para somar. Assim poderemos acompanhar mais de perto números, projeções e os investimentos que tanto cobramos”, destacou Vavá.

Além disso, todas as perguntas feitas durante a sessão serão entregues pelo Legislativo em formato de relatório, e assim, caberá a saúde municipal, bem como a UPA formalizar as respostas obtidas na noite desta segunda-feira.

Texto: Vinicius Mallmann
regional@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui