Com carro próprio, prefeito de Putinga foi às pressas para Canoas buscar oxigênio

Fernando Gonçalves (PSD) foi buscar os tubos depois de ser informado de que a única maneira de suprir a demanda do hospital seria ir até a Região Metropolitana o mais rápido possível


1
Foto: Divulgação

Um fato curioso chamou atenção em uma cidade da região alta do Vale do Taquari. O prefeito de Putinga, Fernando Gonçalves, ao perceber a falta de oxigênio na principal casa de saúde do município, perguntou aos profissionais o que poderia fazer para solucionar o problema o mais rápido possível, tendo em vista que não havia oxigênio disponível na região, e nem quem trouxesse.

“Eles me disseram que a única maneira era ir até Canoas chegar antes das 6h, pois depois também não haveria mais disponibilidade por lá, naquele horário da madrugada. O jeito era pegar o meu carro e me dirigir até lá para dar tempo e carregar os tubos”, explica o chefe do Executivo.


ouça a entrevista

 


Ele lembra que o município tem 14 óbitos por Covid-19 e é o de maior infecção na região alta do Vale do Taquari. Porém, o número de casos ativos vem caindo de forma considerável, segundo Gonçalves, o que é uma boa perspectiva para o futuro, mas o alto número de pessoas doentes no pico da pandemia no município, causou a escassez de materiais hospitalares.

O prefeito ainda anunciou que será instalada uma usina de oxigênio, o que fará com que cilindros já sejam instalados nos quartos, diminuindo o transtorno. “O investimento é de R$ 162 mil, com investimento de recursos próprios do município”, afirma.

Fernando Gonçalves assumiu o cargo interinamente em janeiro, já que o prefeito eleito da cidade teve sua posse cassada. Como foi escolhido presidente da Câmara de Vereadores, acabou assunto o Executivo, sendo que esta foi a primeira vez que concorreu a um cargo eletivo.

Texto: Júlio César Lenhard

 

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui