Com força máxima no Chile, Inter busca classificação às oitavas da Libertadores

Colorado joga por empate diante da Universidad Católica para ir à próxima fase da competição.


1
Foto: Ricardo Duarte / Internacional

A delegação colorada treinou quarta-feira pela manhã em Porto Alegre. À tarde, viajou em voo fretado para a capital chilena, onde só participa do jogo (os treinos na cidade foram vetados pelas autoridades). Embora o treinador tenha deixado em aberto a possibilidade de deixar alguns titulares de fora, preservados para o compromisso diante do Flamengo, domingo, pelo Brasileirão, os titulares deverão estar em campo. Coudet só poupará se algum jogador apresentar risco iminente de lesão.

Há um outro detalhe que influencia na decisão de escalar força máxima no Chile: o Inter está na segunda posição do grupo E da Libertadores com oito pontos. Se vencer e o Grêmio empatar, os colorados podem assumir a liderança do grupo, condição que garante decidir em casa na próxima fase. Ou seja, além da classificação, o Inter buscará no Chile um prêmio extra.

O time colorado chega embalado por quatro vitórias consecutivas, sequência que lhe devolveu o primeiro lugar no campeonato nacional. “Tudo que estamos fazendo no Brasileirão, queremos fazer na Libertadores e, consequentemente, na Copa do Brasil. É o modelo de jogo do Inter, independente dos jogadores que entram. Temos um conceito. Estamos com bastante expectativa e queremos confirmar a classificação”, ressaltou Marcelo Lomba.

Coudet pode apresentar algumas surpresas. O atacante Yuri Alberto foi liberado pela CBF para se apresentar à Seleção Brasileira sub-20 somente na sexta-feira. Por isso, viajou com o grupo para o Chile e pode aparecer no ataque. O lateral Heitor, que estava lesionado, também está à disposição. A Católica não tem mais chance de classificação, mas briga por uma vaga na Sul-Americana.

Fonte: Correio do Povo

 

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui